Bem Vindo, visitante! [ Entrar | Cadastro ]
Club dos contos eroticos » Contos interraciais » Dei gostoso a buceta para um velho negro morador de rua na noite de fim do meu noivado.

Dei gostoso a buceta para um velho negro morador de rua na noite de fim do meu noivado.

Publicado em 21/08/2022 por Edilene Soares

Olá meus amores! Alguns anos atrás eu tinha um namorado, eu confiava muito nele , ficamos até noivos e pensávamos até em nós casarmos e sermos felizes , só que com o tempo notei que ele já não era mais o mesmo , parecia que estava ficando ausente de mim , nos finais de semanas já não ficava mais querendo sair comigo e as desculpas eram estava trabalhando muito , cansaço e que estava trabalhando até nos sábados.

Procurei um colega dele de trabalho ele me falou que não eles não trabalham em finais de semanas , eu já tava desconfiada dele e mais eu fiquei , até que em um sábado nos combinamos em irmos em uma balada aqui mesmo em meu bairro, me arrumei fiquei bem bonita cheirosa,mas quando foi nove horas da noite recebi uma mensagem dele que dizia amor infelizmente , não vai dar para sair hoje com você amor  eu estou muito cansado trabalhei até agora pouco, respondi amor tudo bem não tem importância eu estou com um pouco de dor de cabeça vou dormir mais cedo , realmente fui dormir , quando foi no início da madrugada recebi uma mensagem de uma amiga ela me dizia que meu noivo estava na balada com a minha prima , me vesti e fui até aquela balada e comprovei os dois no maior amassos , os dois quando me viram trataram explicar o inexplicável , simplesmente eu falei para ele que o nosso noivado acabou , ele tentou alguma coisa comigo tentando reverter a situação contudo dei um fora nele ali , saindo eu em seguida daquele lugar.

Aquela balada não ficava longe de minha casa comecei a andar por aquelas rua praticamente sem ninguém já se passavam dás duas horas da madrugada , chovia um pouco , passei por uma esquina entrei na rua a qual fica minha casa, a chuva se intensificou com ventos e trovões apesar que minha casa estava bem perto comecei a me molhar e muito e fazia muito frio, alí na minha rua tinha um prédio inacabado a construção havia paralisado , foi quando vi um homem velho negro certamente um morador de rua entrando ali por um portão de tábuas, chamei aquele senhor negro que prontamente me atendeu abriu o portão eu já fui entrando em um cômodo me protegendo daquela chuva intensa que não parava de cair, o local só tinha uma luz conversei com aquele senhor seu nome é João tem 68 anos um homem magro negro ele falou comigo que dormi sempre naquele lugar, eu já havia o visto por alí outras vezes um homem um tanto sofrido, um morador das ruas de São Paulo.

Ele me perguntou de onde eu estava vindo aquela hora da madrugada, falei eu estava vindo de uma balada que fica na outra rua , fui lá e comprovei que meu noivo estava me traindo justamente com minha prima, ele olhando pra mim falou “cara idiota fazer sofrer uma loirona linda como você , você não merece sofrer”, nisso a luz foi embora o local ficou tudo as escuras a chuva não parava não diminuía eu para complicar estava sem meu celular, desde criança tenho pavor de lugares escuros tenho muito medo.

Eu abracei aquele morador de rua com forças , nós dois asós naquele lugar tudo escuro falei pra ele senhor estou com medo ele me respondeu “moça eu estou aqui te protegendo”, noite super fria eu estava muito triste pra baixo aquele morador de rua estava sendo meu refúgio senti as mãos dele se tocando em minha bunda que é um bundão , eu já estava ficando excitada e molhadinha, eu naquela noite estava extremamente carente , beijei aquele velho negro na boca ele gostou correspondendo a meu beijo , coloquei meus seios fartos para fora da blusa o velho negro abocanhou um dos meus peitões enormes enquanto apalpava o outro , o velho mamou e sugou meus peitões, o pau dele já estava duríssimo, desabotoei a bermuda dele enfiei a mão e mesmo estando no escuro percebi que o pau do velho era grande um pauzão , velho pauzudo , punhetei ele , entretanto não resisti caí de boca mamando e chupando o pauzão gostoso do homem velho negro .

Tirei minha calça jeans agachei agachei abri as coxas grossonas , arredei minha calcinha , o velho entrou entre minhas coxas grossonas enterrando o pau em minha bucetona cabeluda molhadinha, rebolei seguidamente várias vezes o pauzão do velho foi todo pra dentro de minha xoxota e não parei de rebolar sussurrando e gemendo, ele socou repetidamente fazendo vai e vem com o pau me fazendo eu gozar gostoso, ele não parava de mamar e chupar meus peitões ele se apaixonou pelos meus peitões , nisso ele me segurou pelos meus cabelos socou mais forte bombou e gozou senti de imediato a porra quente dentro da minha buceta uma delícia, mesma depois que gozamos continuei agachada abraçada com o velho negro eu estava muito carente fazia muito frio naquela madrugada chuvosa  até porque o pau do velho continuava duro dentro de minha bucetona .

Cinco horas da manhã a luz voltou e ficou claro, ele tirou o pau da minha buceta é que eu vi o tamanho do pau do velho negro , realmente um pauzão parecendo um pau de cavalo, ele quis fazer mais oral comigo eu também queria óbvio né , então ele me segurou pelos meus cabelos enfiou aquele pauzão em minha boca socou, socou eu chupei, chupei , mamei no pauzão delicioso do velho, ele não resistiu gozando na minha boca, melando toda minha boca escorrendo dela ,no entanto engoli praticamente tudo , o homem velho negro bem mais velho que eu tirou o pau melento de minha boca e esfregou ele em minha cara adorei , ele falou que parecia que estava sonhando com uma loirona rabuda gostosa dando para ele na madrugada.

O velho me pediu o cuzinho, pois como iria nega_lo! Fiquei de 4 empinei meu rabão ao máximo , ele enfiou aquela tora em meu rabão rebolei feito uma putona o pauzão foi todo pra dentro do meu cuzinho apertado doía um pouco mas tava gostoso falei para ele socar devagar , enquanto comia meu cuzinho,o velho alisava meu corpo, apertava meus seios , ele com os dedos na minha bucetona me fez gozar outra vez, nisso o velho bombou e bombou gozando no meu cuzinho enchendo de porra até escorreu pelo meu rabão.

Eu me sentia feliz igual uma putona safada , vadia , uma cadela , até então eu era uma moça noiva sonhando em me casar.

O dia já tava praticamente claro já havia amanhecido ,me despedi daquele senhor negro e vim aqui prá minha casa,tomei um banho e fui dormir um pouco .

Depois daquela noite/madrugada fria chuvosa do fim do meu noivado voltei a dar para aquele velho pauzudo morador de rua  naquele mesmo lugar .

Edilene ! Beijos!!! ????

2979 views

Contos relacionados

Na hora do intervalo

Mais um conto real pra vocês Lembrei hoje de uma transa que tive com a Verônica, uma das minhas ex, que vale a pena contar pra vocês. Eu estava na casa dela. Minha sogra tinha ido viajar com o...

LER CONTO

Deixei um morador de rua gozar e esporrar na minha cara dentro da casa abodonada.

Olá meus amores! Praticamente todos os dias eu vejo aquele morador de rua especialmente quando venho do trabalho e um dia desses mais uma vez eu vi aquele homem por alí parei meu carro desci e...

LER CONTO

Fui encoxada debaixo de chuvas até gozar gostoso.

Olá meus amores! Verão eu de férias resolvi dar um passeio , um rolê pela cidade , coloquei um shortinho curtinho , uma blusa super decotada e curta mostrando partes dos meus seios enormes e...

LER CONTO

Dei gostoso a buceta para o eletricista.

Essa história aconteceu comigo no dia que saí do trabalho mais cedo para resolver algumas coisas particulares , quando eu cheguei na rua a qual eu moro vi um homem negro de uns 45 a 50 anos com...

LER CONTO

1 - Comentário(s)

  • Fatpimp 20/06/2023 23:32

    Adoro teus contos.

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 5 + 2 = ?
© 2024 - Club dos contos eroticos