Bem Vindo, visitante! [ Entrar | Cadastro ]
Club dos contos eroticos » Contos interraciais » Mamei no pau de um morador de rua até ele gozar na minha boca , dentro de uma casa abandonada.

Mamei no pau de um morador de rua até ele gozar na minha boca , dentro de uma casa abandonada.

Publicado em 16/12/2022 por Edilene Soares

Olá meus amores tudo bem?

Todos os dias quando eu venho do trabalho eu passo por uma rua praticamente sem trânsito ,passo por alí para evitar o fluxo de veículos no centro no horário de pico , essa tal rua é muito tranquila e com poucas moradias , entretanto tem alí uma casa velha abandonada o mato cresceu em volta dela e se tornou um terreno baldio não se vê ninguém por alí . Até que apareceu alí um homem negro desconhecido aparentando ter entre 50 a 60 anos , na primeira vez que o vi ele ascenou para mim eu parei o meu carro com um pouco de medo e perguntei pra ele o que ele queria , ele ” moça eu não sou bandido não, me dá uns trocadinhos pra eu tomar um cafezinho”! Dei ele o dinheiro ele me agradeceu, ele me falou que dorme naquela casa velha abandonada e que é um morador de rua e que cata recicláveis latinhas , papelões , etc. Todos os dias ele estava alí e todos os dias eu parava o carro e pegava na bolsa uns trocados e passava para aquele homem negro e sempre dava um pouco de atenção pra ele , entretanto eu notava que o homem ficava todas às vezes encarando meu decote observando meus peitões enormes ,mas eu também não deixava de dar uma olhadinha no volumão do pau dele na calça. Nisso surgiu em mim uma vontade maluca descontrolada de chupar o pau daquele senhor negro até porque eu adoro chupar um cacete, ainda mais um cacete negro  , essa vontade só aumentava a cada dia, a vontade de chupar o pau do velho era tanta ao ponto de na hora do banho eu batia uma siririca desejando aquele pau , eu estava realmente sendenta , sonhava estar mamando no pau daquele homem . Me tornei amiga e um dia dei para ele uma camisa ele adorou , outro dia levei para ele uma bermuda escolhi uma com um tecido fino meio transparente só pra mim observar melhor o pau dele , no outro dia ele estava  com ela nossa que volumão fazia o pau daquele senhor e como de costume parei meu carro conversei um pouco com ele e mais uma vez ele encarou nos meus peitões suculentos.

Até um dia mais uma vez eu voltava do e mais uma vez aquele morador de rua  estava alí obviamente a minha espera , pensei assim vai ser hoje que vou chupar o pau desse velho hoje eu acabo com esse meu desejo ,, parei meu carro abaixei o vidro peguei uns trocadinhos na bolsa e passei pra ele e mais uma vez ele me agradeceu olhando para meu decote observando os meus peitões e falou “moça obrigado você é muito boa!”

Foi quando eu na maior tranquilidade pedi para ele deixar eu pegar no pau dele e bater uma deliciosa punheta para ele ,o homem ficou naturalmente surpreso , aceitou e ficou super contente e me perguntou : “moça você vai pegar no pau e bater mesmo uma punheta pra mim “! Sim vou bater sim uma punheta para o senhor”! O pau do velho estava quase rompendo a bermuda dele . Desci do meu carro eu estava vestida  com uma calça legging preta com o desenho da minha bucetona o velho se encantou diante de uma loirona cavalona do rabão , eu fui com o velho para dentro daquela casa velha abandonada chegando lá ele pôs para fora um pauzão grande e grosso, começei a bater uma deliciosa punheta para o velho negro , no entanto me agachei caindo de boca chupando , mamando no pauzão dele era o que eu queria fazer eu estava sedenta , fiquei bastante tempo fazendo um delicioso boquete para aquele senhor negro morador de rua nossa como ele adorou e pediu pra eu não parar de mamar no pauzão dele , como eu iria parar estava extremamente delicioso .

Mas o velho me segurou pelos meus cabelos e pressionou cada vez mais minha boca no pistolão dele e socou , socou , eu gemia sem parar , fazendo barulho enquanto eu chupava o pau enorme e grosso , ele socou forte senti aquele pauzão na minha garganta , ele bombou gozou na minha boca nossa foi bom demais e pra ser sincera foi melhor que eu pensava aquele jato de porra quente na minha boca invadindo minha garganta, o homem socou e bombou mais , gozando pela segunda vez e eu ganhei mais porra começei a  engasgar , comecei a tossir com tanta porra na minha boca e na minha garganta , todavia engoli aquela porra , entretanto não parei de mamar , chupando e sugando o pistolão do velho negro morador de rua nossa que delícia. O velho era louco para ver e pegar nos meus peitões enormes tirei eles de dentro da blusa e do sutiã , o homem ficou admirado com o tamanho dos meus peitos , ele apalpou , apertou meus peitões enormes e depois mamou neles o quanto quis , ele falou que nunca tinha visto e tocado em peitões enormes como os meus , falei com ele então aproveita pode pegar mais neles , pode palpar mais eles .

Mas eu sempre fui uma loirona gulosa e vi que o pau do velho permanecia durão, então eu abocanhei novamento o pauzão do homem, chupei gostoso a cabeçona daquele pistolão, entretanto o velho empurrou o pau todo na minha boca bombou e gozou outra vez na minha boca a porra escorreu de minha boca pelo meu queixo nossa que delícia que coisa boa . Fiquei com minha buceta super molhada porém naquele dia não dei para ele a rachada porém prometi para aquele velho negro morador de rua que dormi naquela casa velha abandonada que dá próxima vez iria dar para ele a minha buceta, aí ele enfiou a mão por dentro de minha calcinha e me masturbou com os dedos até eu gozar bem gostoso e depois ele chupou os dedos dele .

Beijos ????!

Edilene!!

1544 views

Contos relacionados

pecados da mente humana final

Até mesmo João calado estava abismado com o que estava acontecendo, ladrão estuprador, o negro que era mudo de nascença, nem em seus mais irreais sonhos, poderia acreditar naquilo que estava...

LER CONTO

Dei gostoso a buceta para o entregador de gás.

Cheguei em casa e fui preparar meu almoço nesse dia eu estava de folga da loja que eu gerencio , era também o dia de folga da minha empregada , quando vou acender o fogão nada de acender ,...

LER CONTO

Fim de semana na praia

Mais um conto real pra vocês Passei meses juntando uma grana . Queria fazer uma viagem com a Verônica. Consegui o dinheiro e fomos passar uns dias em Santa Catarina. Verônica estava eufórica....

LER CONTO

Dei gostoso para um pedreiro.

Sábado passado fui até a casa de minha irmã a filhinha dela estava fazendo aniversário , fui cedo em meu carro , levei um presente para minha sobrinha , fiquei lá o dia inteiro , naquele dia...

LER CONTO

0 - Comentário(s)

Este Conto ainda não recebeu comentários

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 5 + 2 = ?
© 2024 - Club dos contos eroticos