Bem Vindo, visitante! [ Entrar | Cadastro ]

Carnaval na praia

Publicado em 15/08/2023 por Fatpimp

Escute o conto erótico Carnaval na praia em áudio

Final

Mais um conto real pra vocês

Fui pra Santa Catarina passar o Carnaval com uns amigos na praia. O Beto tinha casa por lá, então era só ir e curtir.

Praia lotada, muita mulher gostosa. Fomos com os carros pro calçadão ver as gurias.

porno telegram

Vi de longe um grupo de gostosas chegando perto de onde nós estávamos. Entre elas tinha uma gordinha muito gostosa.

Elas passaram por nós, entre eu e a gordinha rolou uma troca de olhares. Fiquei olhando pra elas iriam. Não andaram muito e voltaram em nossa direção. Quando elas estavam passando por nós, chamei a atenção da gordinha.

– Aceitam uma cerveja?

– Opa! De graça?

– Não, pelo prazer da tua companhia!

– Pode ser.

Elas ficaram ali com a gente, bebendo. Eu fui conversar com a gordinha.

Seu nome era Eduarda. Gordinha, estatura mediana, cabelos castanho longo, peitinhos pequenos e uma bunda grande e gostosa. Duda e as amigas estavam na praia pelo mesmo motivo que a gente. Curtição.

Papo vai, papo vem… já rolou beijo. Ficamos coladinhos, curtindo o pagode que tocava alto no som do meu carro.

Colado na bunda dela, meu pau começou a endurecer, ela era uma gata muito gostosa. Duda sentiu o volume cutucando ela, e deu uma rebolada provocante, pra me deixar mais doido ainda. Disfarçadamente, ela botou a mão pra trás e deu uma apertada no meu pau.

– Isso tudo aqui é teu?

– Pode ter certeza que é. E tô doido pra te mostrar.

Saímos de fininho, pra ninguém nos ver. Levei Duda pra casa onde eu estava hospedado. Pelo caminho a ousadia dos amassos aumentou. Eu apertava a bunda gostosa da Duda sempre que passava por uma rua com pouca gente. Deixando a gordinha cheia de tesão.

Entramos na casa nos pegando. Duda já tirando a roupa, ficou só de calcinha e soutien, um conjunto preto de lycra, que deixava ela mais gostosa ainda.

– Vem me comer, vem… me chupa todinha.

Duda sentou no sofá e abriu as pernas. Puxei a calcinha pro lado e mamei aquela bucetinha linda, bem rosinha. Uma buceta gordinha cheirosa.

Eu lambi ela com toda vontade mundo. Duda segurava minha cabeça, me deixando com a boca colada em sua buceta. O melzinho escorria, mostrando que a gostosa estava pronta pra levar pica.

– Fica de 4, gostosa… vou te comer bem gostoso.

– Mete com tudo… bota esse pauzão pra dentro!

Peguei ela firme por trás e fui empurrando tudo pra dentro. Duda empinou a raba e rebolou gostoso.

– Atola essa piroca na minha buceta. Que caralho gostoso! Me fode, negão gostoso… me fode com esse pauzão!

A gordinha safada queria ação, então dei ação pra ela. Cravava e pica com tudo na bucetinha dela. Duda com a cara enfiada nas almofadas gozava sem parar.

– Isso… isso… me fode… gostoso… que delícia ser comida assim… me fode, negão gostoso… ticudo… vou gozar… vou gozar!!

Ela gozou e me deu um beijo. Parei de meter e ela ficou rebolando a bunda no meu pau.

– Me leva pra tua cama. Quero sentar no teu pau até te fazer gozar.

Saímos andando nus pela casa. Duda rebolando aquele cuzão gostoso na minha frente. Entramos no quarto e deitei na cama. A gordinha sentou na piroca, encaixando a pica lentamente na sua bucetinha rosa.

– Agora deixa tudo comigo, gostosão.

E tome sentada. Ela rebolava gostoso demais sentada no meu pau. Era uma delícia. Duda me beijava sem parar. Me fazia carinhos no meu rosto e dizia tudo que sentia.

– Quando eu te vi, sabia que ia rolar alguma coisa. Sempre quis ficar com um negão e escolhi o melhor da praia.

– Então senta, gostosa… senta na pica do negão!

Segurei Duda com firmeza, e comecei a socar forte na buceta dela. Meu leite começou a querer sair, Duda também já dava sinais de que iria gozar.

– Eu vou gozar, meu gostosão… goza em mim!

– Vou gozar na tua buceta gostosa!!

Duda e eu gozamos juntos. Ela voltou a beijar. Foi a coisa mais gostosa do mundo.

– Eu nunca dei gostoso assim pra ninguém.

– Tu é muito gostosa… uma delícia!

Fomos pro banho e transamos de novo no chuveiro. Não conseguíamos parar.

– A gente tem que voltar pra praia, Duda.

– Eu sei, mas não quero.

Nos beijamos e decidimos voltar pra encontrar nossos amigos.

Ficamos a noite toda juntos. Só nos deixamos quando já estava amanhecendo.

Mais tarde, fui até a casa onde ela estava. Mas Duda já tinha ido embora. Achei aquilo estranho. Só depois descobribonque tinha acontecido. Mas conto pra vocês num outro conto.

Espero que tenham gostado de mais uma história real.

Até mais!!

619 views

Contos relacionados

Na hora do intervalo

Mais um conto real pra vocêsLembrei hoje de uma transa que tive com a Verônica, uma das minhas ex, que vale a pena contar pra vocês.Eu estava na casa dela. Minha sogra tinha ido viajar com o...

LER CONTO

Mamei no pau de um morador de rua até ele gozar na minha boca , dentro de uma casa abandonada.

Olá meus amores tudo bem?Todos os dias quando eu venho do trabalho eu passo por uma rua praticamente sem trânsito ,passo por alí para evitar o fluxo de veículos no centro no horário de pico ,...

LER CONTO

Comendo o cu da minha ex

Mais um conto real pra vocêsFazia um mês que o meu namoro com a Verônica tinha terminado. As coisas começaram a ficar estranhas , então decidi terminar tudo.Era Setembro, eu estava de...

LER CONTO

Um homem negro desconhecido me comeu dentro do beco escuro.

Olá meus amores! Minha mãe e eu moramos no mesmo bairro porém em ruas diferentes minha não fica longe da casa dela dá pra ir de pé isso é caminhando , quando eu vou lá eu passo por um beco...

LER CONTO

0 - Comentário(s)

Este Conto ainda não recebeu comentários

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 2 + 1 = ?

Parceiros Do Site

© 2024 - Club dos contos eroticos