Bem Vindo, visitante! [ Entrar | Cadastro ]
Club dos contos eroticos » Contos Incestos » A compulção incestuosa de Ylena III

A compulção incestuosa de Ylena III

Publicado em 13/08/2022 por Helga Shagger

Meu objeto do desejo agora era a tora de carne que me enchia o cuzinho, indo e vindo meladamente, me dando um frisson indescritível, que me fez desfalecer e gozar com minha xotinha preenchida pela pica do meu adorado viking!!

Após esse gozo imenso, só me lembro de ter sido carregada pelo meu enrabador/sequestrador para o quarto que ele me mantinha prisioneira.
Depois disso fui acordar no meu quarto com uma enfermeira, meu adorado pai e minha bela mãe me olhando e chorando de emoção!

Eu havia sido dopada e deixada num local dentro de uma carro, onde meu pai e seus seguranças foram me achar. Nunca mais soube de Vigo, meu namorado dinamarquez.
Meu pai havia pagado um resgate de 2 milhões de dolares, uma considerável quantia para os anos 80!
Minha vida voltava ao normal para a maioria das pessoas que me conheciam, mas interiormente um vulcão sexual já estava em ponto de erupção!!

Minhas masturbações pouco me aliviavam. Eu ansiava pelo sexo selvagem e revigorante que eu havia experimentado!!
Aceitei casar com Juarez, na esperança que ao fazer sexo com ele, eu ficasse satisfeita. Grande desilusão!!

Ele veio me visitar, saímos para jantar e lógicamente esperava ser comida! Depois do jantar ele fez o típico tour de mauricinho.
Me levou prá balada, se esfregava e me lambuzava toda me beijando, me passando a mão e encheu a cara!
Juarez se orgulhava de naquele estado, ainda ser um grande motorista. Tremendo babaca!
Nunca gostei tanto da mansão onde morava quando enfim chegamos. Um criado o ajudou a ir pró quarto e eu fui direto tomar um banho.

Vestindo somente um roupão fui até a sala, tomar um drinque forte prá me acalmar. Me serví de uma dupla dose e bebí de uma só vez.
Puxa!! Quase morrí! Parecia que eu estava engolindo brasas! Foi inevitável um acesso de tosse.
A porta da biblioteca se abre e vejo meu pai se aproximando com um olhar estupefato!!

Ele me afaga e tenta me acalmar, ao mesmo tempo que ele procura fechar meu roupão que havia se aberto expondo toda minha nudez frontal!!
Eu fico a imaginar o que meu pai sentiu ao ver meus imensos seios tremendo com minha tosse!!
Ele me levou prá biblioteca, fez sentar-me e aos poucos fui me recuperando com meu pai, um gigante aloirado de 46 anos, me acariciando e beijando meus cabelos, me dizendo o quanto ele amava a queridinha nenem dele.

Ele estava sentado no braço da poltrona e eu enlacei sua cintura com meus braços, sentindo o músculo de sua coxa esquentando meu seio.
Eu acho que a excessiva dose de vodka, além de todo excitamento que há dias vinha sentindo, me fez sentir o odor de macho de Yuri, meu pai!!

Enquanto ele me acariciava a cabeça, eu rosnava feito uma gatinha e esfregava meu torso em sua coxa, enquanto roçava meu ante-braço em sua rola!!
A rola de meu pai respondeu de um modo tão rápido que ele próprio levou um susto!
Ele fez menção de se levantar, mas gentilmente o retive no lugar. Meu pai ficou paralizado, inclusive com dificuldade prá respirar.

Instintivamente recomecei a caricia em seu pau por cima das calças e ousadamente deslizei minha mão até sua rola e a apalpei ofegantemente, eu própria sentindo dificuldade em respirar, pois já sentia toda a atmosfera do sexo selvagem e proibido que iria acontecer entre eu e meu pai.
Entre eu e meu novo macho: Yuri!!

Imagens de fotografias mostrando eu fazendo boquetes em diferentes rolas, devem ter surgido na mente de meu paizinho!! Ele se baixando, pega no meu queixo e docemente cola seus lábios nos meus!
De repente, parecendo que os escrúpulos o estavam dominando, gentilmente me afasta dele sem me olhar nos olhos. Eu o seguro pelo cós das calças e faço ele sentar-se aonde estava, enquanto me levanto me postando em sua frente, pego seu rosto com ambas as mãos e procuro sua boca com a minha e capturo sua língua!!
Yuri, mesmo com a boca enchida com nossas línguas urra como um animal macho no cio!! Meu roupão se abre totalmente, me mostrando em toda minha plena beleza de meus 18 aninhos!!

Meu pai é descontrolado com suas mãos, mas consegue me enlaçar pela cintura, fazendo nossos corpos sentirem a quentura um do outro!!

Fico com uma de sua coxas entre as minhas e minha xotinha com os grande lábios entortados faz um avant-première de abocanhamento em sua rolona!!

Yuri, começa a relaxar e seus demonios o acalmam, tornando-o um verdadeiro macho, que possivelmente minha mãe foi quem o treinou!!

Eu começo a desabotoar-lhe a camisa, passo a tirar-lhe o cinto em seguida abro-lhe a barguilha e tento tirar prá fora a minha felicidade para sugar toda a seiva com minha boca!!
Meu pai, Yuri, pára de me apalpar para se despir, eu me afasto um passo atrás e deixo o roupão cair ao chão. Meu pai pára seu ato e me olha extasiado.

Sem querer levo meus dedos à minha xaninha e aperto um dos meus volumosos seios!! Meu pai não resiste e meio despido se joga aos meus pés e como um cachorro farejador cola sua boca em minha xaninha melada de excitação!!
Pegando minha coxa por trás ele a posiciona em cima de um de seus ombros, tendo completo acesso de sua língua dentro de minha xaninha!
Eu acaricio sua nuca empurrando sua cabeça para ir mais fundo entre minhas pernas, enquanto rebolo suavemente, esfregando toda minha bucetinha em seu rosto!!

Um primeiro orgasmo acontece!! Meu pai me bebe vorazmente, sentindo eu me contorcer enquanto urro de prazer!! Eu gozo tanto que chego a me curvar prá frente apoiando meu torso na cabeça dele!!
Yuri consegue me arriar docemente até fazer eu deitar no tapete, completamente amolecida.
Me dá um beijo bem molhado, sendo dessa vez com sua língua dentro de minha boca e acaba de se despir.

Yuri tem um corpo fabuloso de homem quarentão. Eu nunca tinha prestado atenção porque eu era a típica patricinha rebelde procurando por mauricinhos de butiques!
Agora estava alí ao meu dispor, meu segundo viking, meu próximo macho, que eu lhe faria de tudo para vê-lo dominado!!
Os olhos de meu pai Yuri não sabiam se viam meu rosto ou meus seios!!

Disse-lhe que queria sentí-lo primeiro entre meus cheios globos peitorais!! Pelo jeito Yuri já tinha experiencia disso com minha mãe, pois destramente se posicionou perfeitamente em meu busto, de uma maneira que eu não sentia seu peso, mas só a quentura das partes internas de suas coxas em meus flancos.
Colocou uma almofada as minhas costas e cabeça, elevando assim meu torso, ficando eu e ele confortáveis, prontos para iniciarmos nossa primeira espanhola incestuosa, entre várias depois, mesmo uma, em que eu estava grávida e cheia de leite, que esguichava de meus mamilos, nos deixando completamente empapados!!
Eu me excitava vendo aquele gigante se contorcendo todo, enquanto eu prendia o objeto de minha paixão entre meus seios brilhando de suor e pré-gozo que a rolona de meu pai deixava escapar de vez e quando!!

Meu corpo balançava ao ritmo das contorções de Yuri, enquanto via a cabeçorra de sua tora quase sumir e reaparecer no agasalhamento de meu entre-seios!!
Eu esfregava minhas coxas uma na outra no intuito de meus grandes lábios pressionassem meu grelinho. Isto só aumentava meu excitamento, junto com meu pai!!
O primeiro gozo incestuoso dele chegou com um forte jato de semen que parecia vela derretida escorrendo de dentro meus seios até meu pescoço e atigindo embaixo do queixo!

Na mesma hora tentei e conseguí apenas abocanhar uma imensa gota no ar!! Foi a glória!! Quantas filhas já tiveram a oportunidade de voluntariamente sentir o gosto do esperma do próprio pai??!

Yuri continuava urrando enquanto gozava, eu já louca de tezão, conseguí tombá-lo, sem derrubá-lo, enquanto ele ainda gozava e sem retirar sua rola de entre meus seios, e deixando-o deitado de costas, continuei o vai e vem em sua rola, até sentir que seus movimentos se acentuavam e uma ligeira perda de dureza de seu penis!!
Sem que ele esperasse coloquei toda a enorme glande em minha boca e selei com meus lábios carnudos em volta dela, conseguindo sugar ainda uma boa quantidade de leitinho do papai!!
Yuri deu seu ultimo berro orgástico, enquanto me acariciava a cabeça com ambas as mãos me dizendo palavras carinhosas em russo, sua língua-natal!!(

Convido meus leitores a visitar meu blog http://eternahelga.blogspot.com.br/

Ajude a manter a página Club Dos Contos Eroticos, faça uma doação em PIX [email protected], SUA AJUDA É MUITO IMPORTANTE.

1787 views

Contos relacionados

MÃE E TITIA, MINHAS MULHERES

TENDO VISÃO COMPLETA DO QUARTO DE MINHA MÃE QUASE ENLOUQUECI QUANDO ELA BEIJOU SUA IRMÃ DANDO PARA ESCUTAR OS ESTALOS E FUNGADOS DELAS ENQUANTO UMA TIRAVA AS ROUPAS DA OUTRA. TITIA FICOU...

LER CONTO

Minha irmã, minha melhor amante (quando tudo começou)

Conto Erótico Minha irmã, minha melhor amante (quando tudo começou) 2024 Desde que me conheço por gente sempre tive atrações por mulheres e uma das minhas peculiaridades é...

LER CONTO

TUDO EM FAMILIA!

NUMA NOITE VI SEM QUERER MINHA IRMAZINHA SENTANDO GOSTOSO NA PICA DE SUE NAMORADO ME DEIXANDO ABISMADO COM O MODO QUE REBOLAVA NAQUELE CACETÃO E DESDE ENTÃO CHEGAVA A FICAR DE PICA DURA, QUE JÁ NEM...

LER CONTO

o sogro e a nora

      Quando Marli e Alberto foram morar com o sogro, após cinco anos de casamento onde durante três anos tentaram serem pais. Mas ao não conseguir engravidar sua esposa. Ele...

LER CONTO

0 - Comentário(s)

Este Conto ainda não recebeu comentários

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 2 + 1 = ?
© 2024 - Club dos contos eroticos