Bem Vindo, visitante! [ Entrar | Cadastro ]
Club dos contos eroticos » Contos Heterossexuais » Me fuderam escondida do meu marido

Me fuderam escondida do meu marido

Publicado em 27/09/2022 por Lord Jorden

Me fuderam escondida do meu marido

A minha história certamente é comum acontecer em diversos lugares; sou uma morena de 1,62cm; dona de casa como milhares nesse Brasil. E a minha saga começou logo após o meu casamento com o Danilo, rapaz pobre, no entanto trabalhador.

Não havendo muitas opções de emprego em minha cidade no interior do nordeste, fomos morar em uma terra de engenho de cachaça, onde o meu esposo que tinha 25 anos, dois anos mais velho que eu. Ele era motorista do caminhão, e trabalhava no turno da noite, tendo em vista que o Senhor daquele engenho, o Sr Tony, colocou com segunda intenções; de maneira que enviava o meu companheiro para lugares distantes e ficava a oportunidade de me visitar como fazer com as demais mulheres que moravam na terra, e ao ver as casa sem o chefe, aproveitava a situação e com ameaça de demitir os homens; se as mulheres não transasse com ele, e tomando posse da cama e trepava quanta vezes queria.

E uma noite de luar, chegou a primeira vez esse maníaco sexual entrou no meu quarto; e dividida no temor de ver o meu marido perder o emprego, ou saber que eu estava transando com outro homem; fui seduzida pelo Tony, que roçava o meu corpo como o oceano banha as praias, e em meio às carícias, beijos quentes e molhados senti quando o pênis grosso e escorregadio daquele aventureiro, quando penetrou nas minhas entranhas, o mesmo molhado e pegajosas parecendo com um rio caudaloso que corta as montanhas e remove o lodo nas pedras; era assim a minha vagina sentindo o membro viril daquele homem, enchendo todo meu ser; e na realidade naquele momento não me chamava a atenção, pois era muito apaixonada pelo Gerson, meu marido. Todavia, transar com uma pessoa diferente é uma incógnita, e faz parte das fantasias femininas, esqueci o meu compromisso matrimonial e gozei repetidas vezes como uma cadela no cio, ficando com o grelo ardendo de tanto movimento frenético, em meio a uma secreção quente e acida que saia daquele pênis, que mais parecia um pepino escandaloso.

Depois adormeci profundamente, e só acordei quando o meu marido chegou cedinho pela manhã, e tomado banho, ficando com um cheiro majestoso de lavanda, ele chupou a minha buceta fedida e com resquício do esperma do Tony, fiquei dividida nos pensamentos do meu amor pelo esposo, e ao mesmo tempo o impulso erótico de ter sido penetrada por um estranho, e gozamos de uma maneira inexplicável, sendo o maior orgasmo que tivemos até o dia de hoje.

Em contrapartida, quando o meu esposo tomou conhecimento que o Tony, estava fudendo com as mulheres casadas o engenho, veio a minha pessoa e durante horas repetia a mesma pergunta: “Ele transou com você?” E em resposta, eu negava.

Ele carrega a dúvida até os dias atuais. Mas, naquele mesmo dia combinamos em sair daquele maldito engenho e buscar outras oportunidades de trabalho.

Quanto ao senhor do engenho, foi picado pelo inseto barbeiro, que provocou a doença de chagas; e ficou com o coração crescido, o que acarretou em medicação para a referida doença; que por sua vez promove disfunção erétil. “Aqui se faz, aqui se paga”.

Em relação ao meu casamento, quando começo a sofrer desgastes no âmbito sexual; volto no tempo e lembro daquela aventura sexual, e aquele grosso e pegajoso cacete entrando na minha pequena buceta; e fico erotizada, e acontece  uma sensação de muito prazer na minha pessoa e no meu esposo, que ao sentir-me arrepiada, e gemendo como uma vadia, temos orgasmos repetidos.

Sinto a necessidade de libertação desses pensamentos asquerosos, e de confessar a meu companheiro o que aconteceu; mas isso pode ocasionar a destruição da minha família. No entanto, como saída, conheci a Terapia para Casais na internet, que deveria ser com os dois; todavia, como existem consequências, faço a mesma sozinha, e tenho recebido respostas positivas; um verdadeiro sucesso no meu relacionamento.

Para você que foi vítima, ou até mesmo por vontade própria, e transou fora do seu casamento, e quer sair da situação, recomendo que conheça o portal –

M.A.T

Me fuderam escondida do meu marido

A minha história certamente é comum acontecer em diversos lugares; sou uma morena de 1,62cm; dona de casa como milhares nesse Brasil. E a minha saga começou logo após o meu casamento com o Danilo, rapaz pobre, no entanto trabalhador.

Não havendo muitas opções de emprego em minha cidade no interior do nordeste, fomos morar em uma terra de engenho de cachaça, onde o meu esposo que tinha 25 anos, dois anos mais velho que eu. Ele era motorista do caminhão, e trabalhava no turno da noite, tendo em vista que o Senhor daquele engenho, o Sr Tony, colocou com segunda intenções; de maneira que enviava o meu companheiro para lugares distantes e ficava a oportunidade de me visitar como fazer com as demais mulheres que moravam na terra, e ao ver as casa sem o chefe, aproveitava a situação e com ameaça de demitir os homens; se as mulheres não transasse com ele, e tomando posse da cama e trepava quanta vezes queria.

E uma noite de luar, chegou a primeira vez esse maníaco sexual entrou no meu quarto; e dividida no temor de ver o meu marido perder o emprego, ou saber que eu estava transando com outro homem; fui seduzida pelo Tony, que roçava o meu corpo como o oceano banha as praias, e em meio às carícias, beijos quentes e molhados senti quando o pênis grosso e escorregadio daquele aventureiro, quando penetrou nas minhas entranhas, o mesmo molhado e pegajosas parecendo com um rio caudaloso que corta as montanhas e remove o lodo nas pedras; era assim a minha vagina sentindo o membro viril daquele homem, enchendo todo meu ser; e na realidade naquele momento não me chamava a atenção, pois era muito apaixonada pelo Gerson, meu marido. Todavia, transar com uma pessoa diferente é uma incógnita, e faz parte das fantasias femininas, esqueci o meu compromisso matrimonial e gozei repetidas vezes como uma cadela no cio, ficando com o grelo ardendo de tanto movimento frenético, em meio a uma secreção quente e acida que saia daquele pênis, que mais parecia um pepino escandaloso.

Depois adormeci profundamente, e só acordei quando o meu marido chegou cedinho pela manhã, e tomado banho, ficando com um cheiro majestoso de lavanda, ele chupou a minha buceta fedida e com resquício do esperma do Tony, fiquei dividida nos pensamentos do meu amor pelo esposo, e ao mesmo tempo o impulso erótico de ter sido penetrada por um estranho, e gozamos de uma maneira inexplicável, sendo o maior orgasmo que tivemos até o dia de hoje.

Em contrapartida, quando o meu esposo tomou conhecimento que o Tony, estava fudendo com as mulheres casadas o engenho, veio a minha pessoa e durante horas repetia a mesma pergunta: “Ele transou com você?” E em resposta, eu negava.

Ele carrega a dúvida até os dias atuais. Mas, naquele mesmo dia combinamos em sair daquele maldito engenho e buscar outras oportunidades de trabalho.

Quanto ao senhor do engenho, foi picado pelo inseto barbeiro, que provocou a doença de chagas; e ficou com o coração crescido, o que acarretou em medicação para a referida doença; que por sua vez promove disfunção erétil. “Aqui se faz, aqui se paga”.

Em relação ao meu casamento, quando começo a sofrer desgastes no âmbito sexual; volto no tempo e lembro daquela aventura sexual, e aquele grosso e pegajoso cacete entrando na minha pequena buceta; e fico erotizada, e acontece  uma sensação de muito prazer na minha pessoa e no meu esposo, que ao sentir-me arrepiada, e gemendo como uma vadia, temos orgasmos repetidos.

Sinto a necessidade de libertação desses pensamentos asquerosos, e de confessar a meu companheiro o que aconteceu; mas isso pode ocasionar a destruição da minha família. No entanto, como saída, conheci a Terapia para Casais na internet, que deveria ser com os dois; todavia, como existem consequências, faço a mesma sozinha, e tenho recebido respostas positivas; um verdadeiro sucesso no meu relacionamento.

Para você que foi vítima, ou até mesmo por vontade própria, e transou fora do seu casamento, e quer sair da situação, recomendo que conheça o portal –

M.A.T

Me fuderam escondida do meu marido

A minha história certamente é comum acontecer em diversos lugares; sou uma morena de 1,62cm; dona de casa como milhares nesse Brasil. E a minha saga começou logo após o meu casamento com o Danilo, rapaz pobre, no entanto trabalhador.

Não havendo muitas opções de emprego em minha cidade no interior do nordeste, fomos morar em uma terra de engenho de cachaça, onde o meu esposo que tinha 25 anos, dois anos mais velho que eu. Ele era motorista do caminhão, e trabalhava no turno da noite, tendo em vista que o Senhor daquele engenho, o Sr Tony, colocou com segunda intenções; de maneira que enviava o meu companheiro para lugares distantes e ficava a oportunidade de me visitar como fazer com as demais mulheres que moravam na terra, e ao ver as casa sem o chefe, aproveitava a situação e com ameaça de demitir os homens; se as mulheres não transasse com ele, e tomando posse da cama e trepava quanta vezes queria.

E uma noite de luar, chegou a primeira vez esse maníaco sexual entrou no meu quarto; e dividida no temor de ver o meu marido perder o emprego, ou saber que eu estava transando com outro homem; fui seduzida pelo Tony, que roçava o meu corpo como o oceano banha as praias, e em meio às carícias, beijos quentes e molhados senti quando o pênis grosso e escorregadio daquele aventureiro, quando penetrou nas minhas entranhas, o mesmo molhado e pegajosas parecendo com um rio caudaloso que corta as montanhas e remove o lodo nas pedras; era assim a minha vagina sentindo o membro viril daquele homem, enchendo todo meu ser; e na realidade naquele momento não me chamava a atenção, pois era muito apaixonada pelo Gerson, meu marido. Todavia, transar com uma pessoa diferente é uma incógnita, e faz parte das fantasias femininas, esqueci o meu compromisso matrimonial e gozei repetidas vezes como uma cadela no cio, ficando com o grelo ardendo de tanto movimento frenético, em meio a uma secreção quente e acida que saia daquele pênis, que mais parecia um pepino escandaloso.

Depois adormeci profundamente, e só acordei quando o meu marido chegou cedinho pela manhã, e tomado banho, ficando com um cheiro majestoso de lavanda, ele chupou a minha buceta fedida e com resquício do esperma do Tony, fiquei dividida nos pensamentos do meu amor pelo esposo, e ao mesmo tempo o impulso erótico de ter sido penetrada por um estranho, e gozamos de uma maneira inexplicável, sendo o maior orgasmo que tivemos até o dia de hoje.

Em contrapartida, quando o meu esposo tomou conhecimento que o Tony, estava fudendo com as mulheres casadas o engenho, veio a minha pessoa e durante horas repetia a mesma pergunta: “Ele transou com você?” E em resposta, eu negava.

Ele carrega a dúvida até os dias atuais. Mas, naquele mesmo dia combinamos em sair daquele maldito engenho e buscar outras oportunidades de trabalho.

Quanto ao senhor do engenho, foi picado pelo inseto barbeiro, que provocou a doença de chagas; e ficou com o coração crescido, o que acarretou em medicação para a referida doença; que por sua vez promove disfunção erétil. “Aqui se faz, aqui se paga”.

Em relação ao meu casamento, quando começo a sofrer desgastes no âmbito sexual; volto no tempo e lembro daquela aventura sexual, e aquele grosso e pegajoso cacete entrando na minha pequena buceta; e fico erotizada, e acontece  uma sensação de muito prazer na minha pessoa e no meu esposo, que ao sentir-me arrepiada, e gemendo como uma vadia, temos orgasmos repetidos.

Sinto a necessidade de libertação desses pensamentos asquerosos, e de confessar a meu companheiro o que aconteceu; mas isso pode ocasionar a destruição da minha família. No entanto, como saída, conheci a Terapia para Casais na internet, que deveria ser com os dois; todavia, como existem consequências, faço a mesma sozinha, e tenho recebido respostas positivas; um verdadeiro sucesso no meu relacionamento.

Para você que foi vítima, ou até mesmo por vontade própria, e transou fora do seu casamento, e quer sair da situação, recomendo que conheça o portal –

M.A.T

VISITE O PORTAL

https://missaoamerica.com.br/terapia-no-amor.html

2713 views

Contos relacionados

Me chamou de paizinho

Escute esse conto erótico  Me chamou de paizinho em audio Me chamou de paizinho em audio Mais um conto real pra vocês Depois de tirar o cabaço da Jennifer, fiquei um tempo sem saber...

LER CONTO

Danny, a moreninha

Continuação... Danny ficou de passar a tarde comigo de novo. Estaria sozinho em casa até tarde , ninguém iria nos atrapalhar. Perto do meio-dia, logo depois do horário dela chegar do...

LER CONTO

Sendo segundo homem da Casada

Olá a todos, Espero que gostem do meu conto, pois será o primeiro de muitos. A parti de hoje decidi escrever minhas experiências sexuais, sou casado tenho 37 anos moreno claro 1,70 67 kg olhos...

LER CONTO

Bateria nota 10

Mais um conto real pra vocês Em 2011, depois de voltar pro Carnaval, conheci Alessandra. Uma negra gordinha com uma bunda enorme, muito gostosa. Alê saía na bateria da escola de samba onde eu...

LER CONTO

0 - Comentário(s)

Este Conto ainda não recebeu comentários

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 4 + 3 = ?

Parceiros Do Site

© 2024 - Club dos contos eroticos