Bem Vindo, visitante! [ Entrar | Cadastro ]
Club dos contos eroticos » Contos traição » A Patrona dos Cornos

A Patrona dos Cornos

Publicado em 07/02/2023 por Helga Shagger

Sem falar de meus olhos esverdeados, chamo atenção de muitos homens, e modéstia parte sou do tipo MMG (mulher madura gostosona) pois de uma coisa nunca desleixei, meu corpo. Afinal de contas não quero viver somente pra o trabalhar. Gosto muito de sexo, mesmo antes do que ocorreu agora e que vou relatar.

Em um belo sábado de muito sol e calor, cheguei em casa por volta das 14:00. Estacionei o carro na garagem e vi que o carro do meu filho não estava lá. Achei estranho pois dia de sábado ele sempre ficava em casa tomando banho de piscina com alguma coleguinha ou amigos.
Minha filha não estava em casa também pois ela mora em outra casa (mora com o pai),

O calor tomou conta do meu corpo, fiquei toda molhada de suor, pois não havia ninguém para tirar as compras do carro,. Decidi então tomar um banho de piscina para refrescar do calor. Como não havia ninguém em casa e eu me senti totalmente a vontade, tirei a roupa inteira e fiquei nua. peguei uma toalha limpa e fui para a piscina. Mas para certificar que nada daria errado, liguei para meu filho para saber onde ele estava. Me disse que tinha ido para casa de um amigo e que talvez demorasse.

A Patrona dos Cornos

A Patrona dos Cornos

Me paramentei com umas bebidinhas e gelo, e fui para a piscina curtir aquela tarde de sábado. Tudo estava perfeito, pegando um sol, bebendo (já tinha tomado 3 doses) e um som muito agradável.
De repente escuto o cachorro latir, e dei um pulo de onde estava deitava e me cobri com a toalha. Fui até a porta da cozinha e vi meu filho e um amigo com porte físico parecido com o dele. S[ó a toalha cobria minha nudez. Tentei passar sem que eles me olhassem, mas foi inevitável.
– Oi mãe!

Respondi com um oi, e passei para o quarto. Vesti um biquini e fui a piscina buscar as latinhas de red bull e do wisky que havia deixado junto a preguiçosa. Quando cheguei vi que meu filho e seu amigo estavam tomando banho. Foi meio que instantâneo, eles pararam de conversar e me olharam, na verdade me secaram.

Até meu próprio filho que sempre me via de biquini, mas de saída de praia, pois em relação a isso eu era muito envergonhada, não conseguiu disfarçar, me dando uma piscadela. Ficamos ali, eles me olhando e eu olhando-os por alguns segundos.
Para quebrar o “gelo” eu disse:
– Que calor hein?

– Eles responderam com um sorriso meio sem graça. Peguei a garrafa de wisky e as latinhas e entrei na cozinha. Da cozinha pude escutar o que eles falavam baixinho.
– Sua mãe é gostosa, cara!
– Olha o respeito, viado!!

E começaram a rir, mudaram de assunto e eu fui para o meu quarto assistir TV. Estava usando uma camisa que dava mais ou menos na altura do joelho e só de calcinha. Faziam uns 3 meses que não eu não tinha transado. Comecei a passar a mão na minha bucetinha, e fiquei me siriricando, pensando no amigo do meu filho que era um tipão!
De repente me veio um pensamento muito sacana. Meu filho.

Isso mesmo, imaginei ele e o amigo dele me pegando de quatro e um comendo meu rabo e eu chupando o outro. Aquilo me deixou muito louca, mas ao mesmo tempo eu me sentia muito mal, por pensar aquilo do meu filho.
Nem terminei a siririca, fui tomar outro banho, pois eu estava toda babada. Nisso meu filho diz do outro lado da porta.
– Mãe vou deixar o Rony em casa e já volto!

Minha cabeça não parava de fantasiar imaginando uma suruba com o meu filho e o amigo dele!
Por volta das 21:30, meu filho já estava arrumado pra sair e perguntou se eu não queria ir também. Como eu não estava fazendo nada resolvi ir, pois as vezes eu saia com meu filho e com minha filha pra algum lugar destes que ele gosta de frequentar.

No clube, já se encontrava o Rony e mais uma turminha. Disse um “oi” pra ele e o sacaninha, de imediato, me levou pra dançar, me olhando de um jeito como se quisesse me comer bem ali mesmo na frente de todo mundo! E pra dizer a verdade eu estava adorando-o me secar daquele jeito!
Pra atiçar mais ainda, eu dançava e rebolava muito com os braços para o alto para deixa-lo mais doido!

Aquilo para mim estava sendo sensacional! Pois fazia algum tempo que eu não ia pra uma boate com meu filho e nem com alguma amiga minha.
E agora tinha um jovem garanhão se esfregando em mim!
Meu filho nessas alturas já estava bem alto e ficando com uma loira muito bonita e eu estava numa rodinha com o amigo do meu filho, Rony. Wisky vai, Wisky vem, eu já estava bem alegrinha!

Uma das meninas veio me dizer ao pé do ouvido.
– Dona Flávia, o Rony está desde o começo da festa te olhando, acho q ele quer ficar com você.
– Já percebi! Mas ele poderia ser meu filho e além do mais é amigo do Tiago! Ai aiaii! Me sinto tão envergonhada estar fazendo isso com ele! Fica com ele! Eu simplesmente não posso! Olha a diferença de idade!
– Eu já fiquei com ele uma vez! Repetir é chato!! Tô de olho num outro carinha! O Rony é “grande demais”!

Aquela revelação me deixou mais excitada ainda. Num certo momento me aproximei do Rony e lhe perguntei o que estava achando do clima da festa.
Estou adorando! E ainda mais tendo uma bela imagem feminina como a sua! Do…dona Flávia , a senhora me deixa louco de tesão!

Ele não se inibiu pois também já tinha tomado algumas, então deixei de lado a vergonha e qualquer outra coisa que empatasse e perguntei.
– Então vc me quer?

Ele nem respondeu, me pegou pela cintura e me deu um beijo de língua, e eu lógico retribuí, beijando-o como se nunca tivesse beijado antes. Senti logo o seu pau duro, era tão grande que fez volume na calça jeans que ele usava. Fiquei louca, minha calcinha ficou toda melada, ele me pegava pela cintura, passava as mãos nas minhas costas, e começou a passar na minha bunda, foi aí que eu disse para ele parar.

Ele fez uma carinha muito pidona e eu disse que ali não podia por causa do meu filho. Ele me propôs irmos embora para que pudéssemos ficar mais a vontade e logico que eu não iria deixar passar essa oportunidade, mas não poderia sair assim senão todos iam notar que tínhamos saído juntos e meu filho também ia notar. Foi aí que ele teve uma ideia. Foi falar com meu filho Tiago. Logo os dois voltaram pra falar comigo.
– Mãe, o Rony não está bem e como ele mora longe, deixa ele dormir lá em casa!?

Não deu outra! O guri era super esperto e matreiro! Ele ia comer a mãezinha do amigo na própria cama dela!

Chegando em casa, Tiago ainda estava dando uma ajuda a Rony pois ele estava vomitando.
– Como você está, Rony? Vou buscar algum antiácido pra ver se você melhora!

Ele disse que estava tudo bem, e que só queria dormir, me dando uma piscadela naquela carinha de sacana!
Fui pro quarto trocar de roupa e tomar banho. Ao sair do banheiro só de toalha me deparei com Rony sentado na minha cama, sem nada, somente com o pau duro e grosso do lado de fora e batendo punheta. Tomei um baita susto!
: – Vamos terminar o que começamos lá no clube, dona Flávia tesuda!???

Quando vi aquela cena fiquei louca de desejo e justifiquei de ser chamada de tesuda!
.- Vêm aqui sua vagabunda que eu vou te mostrar quem é o macho dessa casa!

Eu fui e caí de boca no pau do Rony com bastante fervor, ajoelhada entre as coxas dele, chupando e murmurando coisas desconexas!
Lambi de cima a baixo, chupei a cabeçorra, o saco, chupei e chupei! Fiquei minutos só chupando aquele pau e senti que ele ia gozar. Em vez disso ele me pegou me jogou na cama e começou a chupar minha buceta carnuda. Ele chupou, chupou e chupou! Mordia, enfiava a língua, lambia meu cú, enfiava o dedo na buceta e no cú!!
Simplesmente judiou maravilhosamente como queria de mim!

Pegou uma camisinha e mandou que eu colocasse nele e então me colocou de quatro e com carinho, mas inesperadamente, socou o pau na minha buceta, eu dei um gemido forte e gozei duas vezes, acho que foi de tanta lapada na bunda e eu enlouquecia com aquilo!

Rony me batia, me maltratava, tirava o pau da minha buceta e mandava eu chupar, me colocou na posição papai mamãe, enfim até que depois de mais ou menos meia hora de rola na minha buceta e três gozadas eu disse que não aguentava mais, que já estava toda assada!
– Ah é!? Então vamos assar esse cusinho também!

Minha xaninha se babou completamente e senti uma comichão no cusinho quando escutei aquilo!
Rony me colocou de joelhos e mandou eu encostar na cama. Apartou minhas nádegas e deu uma cuspida no meu cú. Disse que era pra eu aguentar firme a varada, pois eu tinha bunda pra levar páu no cú!
– Aah não, não, amorzinho! Eu nunca fiz… fiz isso antes!
– Nunca fez o quê!? Repete, sua safada! O que você nunca fez antes! Repete!
– É… é isso! É isso que você escutou, seu cretino gostosinho! Eu nunca dei meu cusinho pra ninguém! E você quer me enrabar agora, é!?.

Eu disse pra ele não comer meu cú, mas na verdade eu estava louca pra que ele comesse!!
Com uma mão arregacei um lado da minha bunda e esperei a varada! Com toda aquela arrogância de macho delinquente, Rony foi gentil quando passou a invadir meu anus. Meteu firme, mas com carinho.

Eu dei um gritinho e ele segurou minha cintura e começou a empurrar sem se importar com meus falsos pedidos para que parasse. Mas era muito bom! A dor foi dando lugar ao prazer, eu gemia, gritava, dizia para parar, chorava e ele só deslizando no meu cú como um perfeito profissional do sexo!
Senti um jato quente dentro. Rony me beijava a nuca e meu pescoço conforme se derretia todo dentro de meu cusinho!

Lá pelas 2 horas da manhã, entra meu filho no quarto e vê o seu amigo com a boca na buceta da mãezinha! Ele fica ali alguns segundos parados sem entender e eu e o Rony estáticos com o susto!
– Porra mãe!! A senhora dá pra meu amigo e nunca deu pra mim!! Sempre tive tesão por você quando se separou ficou mais bonita, gostosa, todos meus amigos te elogiavam, e bati punhetas em sua homenagem!

Fiquei surpreendida pois jamais pensaria que meu filho teria desejo em mim! Rony o interrompe dizendo.
– Rapaz deixa de chorar em vêm comer ela também!

Eu fiquei sem saber o que dizer, mas no fundo no fundo queria ser comida por meu filho também. Mas eu fiz charminho dizendo que não, que aquilo era pecado era incesto! Foi aí que meu filho tirou fora o seu pau e veio em minha direção.
Eu estava realmente querendo fuder com eles dois, ja tinha perdido totalmente o pudor, e por um momento fiquei bem séria e disse que jamais do que aconteceu ali podia sair dali.

Foi então que comecei chupar e chupar a rola do meu filho, chupei tanto que ele gozou na minha boca. Nunca ninguém tinha feito isso antes porque eu não deixava, mas a sensação foi ótima! Vibrei com a gozada dentro da minha boca pelo meu filho!
– Tiago! Tua mamãezinha é uma deusa pornô! Tinha tudo pra ganhar a vida como estrela pornô! Faz de tudo com perfeição!!

Lá pelas 11:00 horas, Rony acordou. Eu estava deitada ao lado dele, dando meu cusinho pro Tiago. Os dois disseram que iam me iniciar na dupla-penetração! Como os homens são bobinhos! O pai de Rony se divorciou porque me flagrou com aquele tal caseiro e o marido da minha amiga, me levando as alturas, me dupla-penetrando!

Depois desse domingo de muita foda, resolvemos que só faríamos orgias em minha casa e as vezes tínhamos um ou dois convidados, meninas ou meninos. Eu e meu filho, informalmente nos tornamos um casal e nos casamos no Jocasta Resort, especializado em assuntos incestuosos.
Meu agora marido é quem decide quando vamos fazer um ménage à trois com o Rony. Afinal tem que haver respeito! Agora sou uma mulher casada!

Mas para manter a libidinagem, eu e Rony trepamos de vez em quando escondidos do meu filial-marido Tiago E já participamos de algumas surubas sem ele saber. Eu, Flávia, divorciada, 38 anos, sou uma papa-anjo e patrona de cornos!

Convido meus leitores a visitar meu blog http://eternahelgashagger.blogspot.com.br/ onde encontrarão esses contos devidamente ilustrados. Obrigada

813 views

Contos relacionados

PARA MIM ESPOSA, PARA OS OUTROS PUTA!

QUANDO ASSUMI RELACIONAMENTO COM KELLY, CONFESSO QUE FIQUEI ARREPENDIDO PORQUE COMIGO IMPUNHA LIMITES SENDO RARISSIMAS AS VEZES QUE CONSEGUIA SE ENTREGAR PLENAMENTE TENDO VEZES QUE ERA OBRIGADO A...

LER CONTO

EU, MINHA ESPOSA E SOGRA.

QUANDO MINHA SOGRA VEIO MORAR EM CASA, APÓS SE DIVORCIAR DO SOGRÃO COMEÇOU O MEU SUPLICIO PORQUE ELA COSTUMAVA FICAR A VONTADE PELA CASA GERALMENTE SÓ DE CALCINHA E SUTIÃ E MESMO SEM QUERER...

LER CONTO

LORENA E FATIMINHA

DEPOIS QUE VOLTOU A ESTUDAR E TRABALHAR LORENA NÃO TINHA TEMPO PARA NÓS MUDANDO RADICALMENTE NOSSA ROTINA E EM POUCOS DIAS PAREI ATÉ COM AS RAPIDINHAS AO PERCEBE QUE NEM ISSO ELA QUERIA ACEITANDO...

LER CONTO

Meu motorista do blablacar

Sou casada, tinha que fazer uma prova em outra cidade e fui de blablacar, o motorista me atraia, mas estava focada na prova e nada aconteceu naquele dia. Começamos a conversar no whats, e marcamos de...

LER CONTO

0 - Comentário(s)

Este Conto ainda não recebeu comentários

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 2 + 5 = ?

Parceiros Do Site

© 2024 - Club dos contos eroticos