Bem Vindo, visitante! [ Entrar | Cadastro ]
Club dos contos eroticos » Contos traição » Sou uma esposa putinha (final)

Sou uma esposa putinha (final)

Publicado em 19/06/2023 por Flavia Fatesmark

Sou uma esposa putinha (final)

Eu assustei na hora. Dei uma risada engasgada e retruquei com um “O que?”. E, apesar do tesão e não estar preparada eu disse: – Cara não estou preparada, posso cagar no seu pau! Ele me disse: – Não tem problema, quero comer este cuzão até você cagá! Fiquei com um tesão danado e perguntei: – Nossa! Você não liga! Eu acho nojento! Antes que eu dissesse qualquer outra coisa ele falou: – Empina esse cu pra mim! Fiquei de quatro no sofá, Ele se abaixou um pouco e colocou a cabeçona bem na portinha, respirei fundo e me preparei. Ele ficou pincelando a cabeça do meu reguinho, meu cuzinho foi alargando, a cabeça do pau dele entrou com bastante facilidade.Na entrada eu não gemi nada e quase não tive reação. Já na hora bombar eu reagi. Dava gritinhos de dor e falava com voz de puta: – Aaaaiiii! Tá doendo mas não para. Ta doendo mas não para! Aiiiiiii! Aiiiiii!”. Eu torcia a cabeça para todos os lados, olhava para cima como se fosse uivar. Em seguida, passei a mão a pica do cara estava atolada em mim, todinha, e eu pude acariciar aquele saco gostoso que ele tem, e ele começou um vai e vem gostoso! Disse: – Gosto de ver as suas tetas balançando enquanto eu te como, mexe mais mexe, rebola no pau de seu macho…..Ahhhh…delíííiciaaa! Enquanto isso massageava os meus seios falando: – Tem que aguentar o pau do seu macho no seu cu e ainda rebolá gostoso. Pode mijá, cagá e se estrebuchá todinha mas, não paro de comê esse cu!

Ele era muito bruto e sem noção mas, a pica dele tava uma loucura. Ele começou a meter forte, metia forte, me chingava, batia na mha bunda, puxava meu cabelo dizia que eu sou uma puta safada, que é só o cara chamar que eu abro as pernas, estava doendo um pouco mas ele me tratava do jeito que eu gosto e assim eu gemia e acariciava meu grelhinho e comecei a sentir um prazer gostoso, ele percebendo começou a meter mais forte, metia forte, tirou o pau do meu cuzinho e mandou eu ficar em pé, depois mandou eu sentar naquela pica dura e grossa: – Vem cá! Senta aqui no meu pau! Quero socá seu cu nele bem gostoso! Eu, falei: – Credo! Você precisa ser carinhoso comigo! Estou fazendo tudo o que você pede! E, fui me posicionando de costas e chegando pra trás na direção do colo dele. Ele agarrou a minha cintura e falou: – Cachorra, piranha, puta safada, não sou carinhoso não! O meu negócio é metê! Carinho é com o seu marido, comigo é foda de macho!

Entao, subi, me posicionei apoiando os pés nas pernas dele e botei a cabeçona do pau dele na entradinha do meu cuzinho que já estava aberto, ele ja enlouquecido me dava tapas na bundinha e dizia pra eu sentar de uma vez. Com pressa ele pegou na minha cintura e me puxou com toda a força pra baixo fazendo aquela rola entrar de vez no meu buraquinho. Nauela hora dei um baita urro de dor. Ele começou a meter forte, me fazendo chorar de dor. Ele adorando a situação dizia: – Chora puta, chora no pau do seu macho arrombando o seu cú. Chora vadia.

Apesar de tudo ele sabe como fuder um cuzinho, socava cada vez mais fundo, me fazendo gritar de prazer e dor e ao mesmo tempo seguia metendo os dedos na minha xaninha. Gozei muitas vezes. Me sacava naquela vara e falava: – Tá toda suada né cadela? Tá gostando ne puta? O cu tá arregaçado mais não sai de cima do meu pau, né? Assim que eu gosto! Parou de chorá e agora só alegria, né vadia? Tá vendo? Nem cagô no meu pau!

Percebia uma sensação brutal que vinha de dentro dele, do fundo, muito diferente dos outros e mais prazeroso, gozei, gozei e gozei … faltou até ar. Além do mais, ele não foi nada carinhoso, sendo bruto e violento na sua foda. Me comia com força, dando tapas na minha bunda e me xingando de de tudo o que é nome. Parecia mais uma máquina de foder.

Eu falei, já cansada: – Você está abusando do meu cuzinho! Já gozei tudo o que tinha que gozar! Você bem que podia gozar, né? Pode gozar dentro dele, eu vou gostar!

Comecei a rebolar naquela vara deliciosa e pedi pra ele mexer também com o pau no meu cuzinho, ele girava a rola no meu cuzinho me rasgando toda, dizendo: – Eu tô quase gozando, vagabunda! Vou te deixá sem podê sentá, cachorra. Quéro sabê que você vai sênti saudade do meu pau nesse cu!

Gemendo, respondi: – Aiiiiii..não fala isso! Vem! Esporra que vou guardar aqui no meu cuzinho todo o seu leitinho. Goza agora no meu cuzinho. Ele me agarrou com toda a sua força e me puxou mais pra baixo me segurando cravada naquela rola gostosa, deu um gemido e em poucos instantes senti vários jatos de esperma enchendo o meu cuzinho de porra quente me lavando as entranhas. Gozei também. Em seguida ele me abraçou por trás com as mãos nos meus seios e ficamos nessa posição por vários minutos. Virou o meu rosto para o dele e começou a me beijar, sou louca por beijo na boca, me deixa no cio.

Quando me tirou do colo dele e aquela vara saiu de dentro de mim, senti um vácuo no meu buraquinho e o meu cuzinho cuspiu toda aquela porra grossa e quente de dentro dele, sujando as pernas dele. Ele riu e falou: – É muita porra nesse cu, né lôra? Não falei nada. Depois de um merecido descanso, tomamos banho e me despedi daquele macho delicioso, que me beijou na boca com muito prazer. Fiquei esperando o meu marido chegar pra mostrar pra ele o estrago que aquele cara tinha feito em mim.

Bjus

Flavia

687 views

Contos relacionados

A juiza e o presidiário

Romeu chega em casa depois de uma jornada de doze horas trabalhando numa siderúrgica no turno da noite. Par sua surpresa não encontra sua adorável esposinha. No travesseiro encontrou um bilhete...

LER CONTO

ERIN, IRMÃO DE ANNE.

TENCIONAVA CHEGAR EM CASA TOMAR BANHO E CAMA UMA VEZ QUE ANNE AVISOU QUE ESTAVA NA CASA DA MÃE PORQUE PRECISAVA PREPARAR A RECPÇÃO DE SEU IRMÃO GEMEO QUE ESTAVA VOLTANDO DA EUROPA, O QUAL EU...

LER CONTO

LIVHIA

QUANDO LIVIA VOLTOU DE SUA PRIMEIRA VIAGEM DE AVIÃO COM SEU SOCIO DAVA PARA VER EXCITAÇÃO EM SEUS OLHOS E SUA ANIMAÇÃO NÃO ERA SOMENTE PELA BOA IMPRENSÃO QUE CAUSOU EM SEUS PROVAVEIS NOVOS...

LER CONTO

Márcia e Max, seu cão sodomizador II

O enternecido Silas olha pro rosto adormecido de sua esposinha Marcia. Ele lhe fez uma surpresa ao chegar no dia anterior depois de duas semanas trabalhando em pesquisas no Amazonas. Lamentou de...

LER CONTO

1 - Comentário(s)

  • Costa 11/01/2024 17:36

    Nunca fui assim bruto, mas é verdade que mulher casada quando fode com estranhos deixa fazer tudo! Sou um Bull experimentado e adoro mulheres casadas! Bela aventura, principalmente para o motorista!

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 4 + 5 = ?
© 2024 - Club dos contos eroticos