Bem Vindo, visitante! [ Entrar | Cadastro ]
Club dos contos eroticos » Contos Heterossexuais » A recepcionista da escola de Enfermagem.

A recepcionista da escola de Enfermagem.

Publicado em 05/10/2023 por Jovem_sedutor

Contos eroticos  A recepcionista da escola de Enfermagem, em multi áudio.

A recepcionista da escola de Enfermagem.

A recepcionista da escola de Enfermagem.

Olá meus queridos leitores(as), no dia de hoje, vou contar sobre a recepcionista da escola, uma gata e muito provocante por sinal.

Meu nome é Renan, tenho 34 anos, pele branca, 1,89 de altura, corpo normal, olhos castanhos, cabelo curto loiro escuro.

Eu sou um cara solteiro que faz tempo que não pega uma gata, sou sossegado, trabalho como recepcionista em uma clínica médica e queria fazer um curso de técnico em enfermagem.

Fui pesquisando, até que encontrei essa escola bem avaliada e resolvi ir um dia a noite lá conhecer e ver mais sobre o curso, no dia seguinte depois do trabalho, peguei um carro por aplicativo e segui para lá, era uma escola técnica muito bonita por fora, assim que entro sou atendido por Fernanda a recepcionista da instituição, que mulher espetacular, fiquei bobo ao vê-la.

Flávia, 28 anos, 1,68 de altura mais ou menos, um corpo normal, olhos pretos, cabelo longo preto, seios grandes, bunda grande, uma mulher linda, um sorriso simpático e usava óculos de grau. Usava seu uniforme uma camisa preta, com uma saia preta até o joelho juntinhas, um lenço verde no pescoço e um sapato de salto baixo preto.

– Flávia: olá, meu nome é Flávia, como posso ajudá-lo?

– Renan: olá Flávia, me chamo Renan, gostaria de saber mais sobre o curso de enfermagem;

– Flávia: certo, veio ao lugar certo.

Ela se senta na sua cadeira do outro lado da mesa, eu me sento na cadeira em sua frente e fiquei ali todo bobo olhando para aquela musa maravilhosa que me atendia, seu sorriso perfeito me derretia todo, logo ela com um folheto vai me falando do curso e tal, até a hora que ela me convidou a conhecer a escola.

Ela se levanta e fica em minha frente, essa foi a hora crucial, aquela saia marcava sua bunda maravilhosamente, ela andava e rebolava, isso me excitava e era difícil controlar a minha excitação.

Foi me mostrando cada sala e me explicando com um lindo sorriso em seu rosto, depois de um tour, retornamos à recepção e ela me dá o panfleto com as informações.

– Flavia: bom essas são as informações Renan, espero que tenha tirado todas as dúvidas;

– Renan: claro que tirou sim Flávia, muito obrigado pelo atendimento, foi maravilhoso;

– Flávia: estou aqui a disposição, tenha uma boa noite.

Saio daquela escola, com aquele sorriso lindo nos meus pensamentos e com o pau duro de ver aquele corpo sensual daquela gata, estava decidido a fazer aulas naquela instituição só para vê-la sempre.

No dia seguinte retorno a escola depois do serviço com o valor da entrada e tudo certo, entro na instituição e lá está Flávia toda linda de novo.

– Flávia: Oi Renan, que bom que retornou, e aí vai fazer o curso com a gente;

– Renan: lógico que vou, o atendimento foi ótimo e o preço que busco está aqui nessa escola;

– Flávia: que bom, fico feliz e agradecida pelo elogio, vamos acertar então sua entrada na escola;

– Renan: vamos sim claro, obrigado.

Já fomos assinando as papelada toda, paguei e aí tudo certo.

– Flávia: muito bem Renan, sua turma será de terça e quinta das 19:00 as 21:00 pode ser?

– Renan: pode claro, você vai estar aqui?

– Flávia: sim, eu trabalho até as 22:00, que é o horário que a escola fecha;

– Renan: que ótimo, obrigado Flávia;

– Flávia: imagina, boa noite Renan.

Já era quinta-feira, então iniciaria meu primeiro dia de aula na outra semana, já que passava do horário, aquele final de semana chegou, eu ficava pensando naquela recepcionista gata e no curso, os dias passaram e chegava o primeiro dia de aula.

Fui para lá depois do serviço, encontrei com Flávia com aquele jeito simpático dela de sempre, e fui para a aula, a sala tinha poucos alunos e só eu e mais um rapaz e umas oito mulheres, umas mais bonitas e outras nem tanto, e a aula foi, quando saí, Flávia estava ocupada e vim embora, passou mais dois dias e aula novamente, Flávia estava ali toda ocupada de novo na entrada e na saída, mas sorria para mim todas as vezes.

Entre nossas aulas tinha um pequeno intervalo de 15 minutos, a escola contava com um lanchonete ali mesmo, eu ia lá comer um lanche.

Foi nessa aula de quinta-feira que tive uma surpresa, em casa já no final de semana, peguei meu estojo e caderno no dia de sábado para fazer a lição e tinha um bilhete escrito à mão dentro de meu caderno, com a seguinte mensagem: “Oi gatinho, na terça-feira tem uma aula especial, uma sugestão coloca uma cueca box”.

Fiquei que aula seria essa que me pediu para ir com uma cueca box, e quem me mandou esse bilhete, qual das meninas da sala me mandou isso, mas vou assim, se não der nada, estarei de boa, peguei fiz minha lição e fui curtir o final de semana, que passa rápido, a segunda-feira também passa voando e a terça-feira já chega de novo.

Coloco uma cueca box cor vinho, linda, coloco a calça jeans e a camiseta da empresa, vou trabalhar e logo chega à noite e vou para a aula, chegando na escola, Flávia estava sentada no balcão para o lado de fora, com seu uniforme, e de pernas cruzadas quando ela me vê e diz.

– Flávia: Oi Renan tudo bem, depois da aula eu preciso falar contigo pode ser?

– Renan: Oi Flávia, claro que pode, aonde quer que eu te espere?

– Flávia: na sua sala mesmo, pode esperar lá, que te encontro lá e sorri.

Dou um até breve para ela e vou para a sala de aula pensativo com o que ela desejaria conversar, o primeiro tempo de aula muita teoria, logo dá o intervalo, fiquei porque será a questão da cueca box, devia ser trolagem, só pode ser, voltamos para o segundo tempo de aula e a professora disse, hoje vamos ver o corpo humano e vou mostrar alguns pontos na emergência para vocês.

Naquela aula estava só eu de homem, o outro resolveu faltar.

– Professora: Renan você pode ser nosso manequim humano hoje?

– Renan: falo posso claro, porque não, me levanto e vou ao meio da sala;

– Professora: posso te pedir mais uma coisa?

– Renan: sim professora o que é?

– Professora: você pode ficar só de cueca para a nossa aula, lógico se se sentir à vontade;

– Renan: falo posso claro professora, sem problemas algum.

Aquele bilhete que me pedia, seria então a professora que estava mandando, tudo acontecendo, que loucura, mas entrei na onda e fui tirando o tênis e meia, tiro a calça e a camiseta ficando com a cueca box, todas ficam olhando ali meu corpo seminu, eu reparava as olhadas mais salientes e as mordidas nos lábios de todas naquela sala, a professora então vai tocando meu corpo e explicando tudo dá aula, foi passando o tempo e logo dava o horário da aula terminar.

Todas foram saindo da sala de aula e a professora também, eu estava a vontade daquele jeito, mas aí lembrei que Flávia entraria na sala e fui pegar minhas roupas, quando ela entra na sala e me pega daquele jeito.

– Flávia: uii você realmente veio com a cueca box Renan, adorei ficou sexy, linda essa cor;

– Renan: Flávia foi você quem mandou aquele bilhete?

– Flavia: sim fui eu gato, a professora inventou essa aula com você, só para te deixar assim, ela me ajudou e muito bem;

– Renan: então tem o fetiche em me ver assim é?

– Flávia: na realidade não, eu quero te ver sem ela, quero você nu, já fechei a escola e estamos sozinhos.

Nesse momento ela vem andando em minha direção bem sensual com um sorriso mais malandro e lambendo e mordendo os lábios.

– Flavia: desde o primeiro dia que eu te vi, eu já te curti, um gatinho, armei esse plano para te incendiar aqui, esse é meu fetiche, fazer sexo no serviço.

Flávia foi abrindo os botões de sua camisa e um a um abriu todos e jogou na cadeira, me mostrando um sutiã preto todo de renda, foi soltando o botão e o zíper de sua saia a deixando cair em seus pés e me dando a visão da sua vagina com poucos pelinhos, estava já sem calcinha o que me excitava ainda mais, ela jogou sua saia de lado, foi soltando seu sutiã jogando por cima da saia ficando somente com a sandália preta.

Eu ali paralisado olhando aquela delícia de mulher nua em minha frente sem eu menos esperar, meu pau estava explodindo dentro da cueca já, ela percebendo a minha excitação dava uma volta e me deixava com mais vontade vendo aquele corpo sensual.

– Flávia: gostou da minha surpresa Renan?

– Renan: lógico que gostei, você é um espetáculo de mulher, olha que delícia, ainda assim nua, me deixa maluco;

– Flávia: e o que está esperando, vamos tirar essa cueca e trepar nessa sala, estou molhada desejando fazer um sexo bem empolgante contigo;

– Flávia: deixa comigo gato, hoje nosso desejo vai se realizar com esse pau duro me comendo muito bem.

Ela já gruda no meu corpo e me dá um beijo na boca, eu estava hipnotizado com ela, a desejava muito, mas fiquei em choque com a surpresa, mas fui entrando no clima, já a peguei melhor no beijo e minha mão se aproveitava daquele corpo nu colado ao meu, peguei em cheio naquela bunda grande, assim que pego ela dá um pequeno pulo.

Suas mãos vão descendo por minhas costa e indo pelas laterais do meu corpo até chegar na minha cueca e puxando para baixo sem demora alguma, meu pênis pula para fora tocando na sua vagina e saímos do beijo.

– Flávia: nossa que pauzão é esse, olha como ele está duro, assim que eu adoro, deixa eu prová-lo bem.

Ela vai beijando meu peito, minha barriga bem devagar, vai chegando no meu pau e lá, dá uma lambida na cabeça dele bem sensual, eu dou um gemido e ela diz.

– Flávia: olha como é mais gostoso de perto, adoro um homem gemendo, deixa eu provar mais um pouco.

Ela vai lambendo a cabeça do meu pênis e isso ia me dando mais vontade de fazer sexo, dava espasmos enquanto ela lambia, eu sentia um fogo jamais sentido, até que ela vai engolindo-o, aí foi o meu êxtase, eu gemia como um maluco com aquele sexo oral, suas mãos pegavam em cheio na minha bunda e sua boca chupava como um doce, eu estava entregue ao prazer e perigo, depois de muitos minutos ganhando um oral, ela para e fica em pé na minha frente lambendo seus lábios.

– Flavia: isso que é um pau de respeito, chupei como eu desejava e te ouvir gemendo me dava mais vontade de tê-lo em minha boca bem quente, adoro chupar um pau assim grosso, grande e duro como está;

Flávia estava tão radiante e explodindo de tesão, passou o seu dedo na boceta e me deu para lamber, o chupei bem gostoso, o sabor da sua boceta era provocante e doce, ela dá um gemido manhoso e mordendo os lábios.

– Flavia: gato assim você me deixa mais cheia de desejos e vontade, vai deita nesse chão, vai me comer aqui e agora, esse homem merece meter nessa mulher e nessa boceta melada de vontade.

Eu me deito no chão, ela já pega umas camisinhas na gaveta da mesa da professora, já me dá uma, coloco rápido e ela já se posiciona para sentar cavalgar.

– Flavia: gato, não sei quem é o mais sortudo, mas os dois vão se dar muito bem hoje, vamos aprontar tudo que desejamos, quero gozar contigo;

– Renan: gata somos sortudos em nos conhecer e estou louco pra meter em você.

Ela abre um sorriso todo feliz, eu a pego na cintura de surpresa, elevo meu quadril e penetro de uma só vez, demos um gemido juntos, nossos corpos se arrepiam, e nos olhamos fixamente com puro tesão.

– Flávia: safado, que delícia de pau, me pegou de surpresa, gostei, adoro uma ousadia, mas quero cavalgar nesse pica, eu esperei por isso a dias já, hora de prová-lo meu amor.

Sem eu menos esperar ela já se senta com um sede de rola gigante, entra até o talo em uma só vez, nossos corpos tremiam com o prazer sentido, sua linda bocetinha se deliciava em meu pau, como era magnífico vê-la cavalgar naquele ambiente estudantil, suas mãos firmes em meu peitoral e suas sentadas empolgantes, nos levava a gemidos maravilhosos, como era esplêndido ver aquela musa sentando na minha pica.

– Renan: gata que fogo esse seu, estou louco te fodendo;

– Flávia: gatinho, que delícia de pau duro, estou gozando com ele me comendo.

Ela se debruça sobre meu corpo e nos beijávamos agora, que beijo incrível e com um fogo insaciável, puxo meus joelhos os dobrando, e agora dominando a gata e eu metendo forte vendo os seus gemidos serem mais quentes e sensuais, enchia as mãos em sua bunda e era um puro delírio de desejos enlouquecedores aí.

Ficamos muito tempo ali naquela safadeza no chão, mas era perfeito, olho em um relógio na parede são 21:40, eu queria terminar aquela noite a chupando gostoso como ela merecia, então a jogo de lado ali mesmo naquele chão, tiro meu pênis e a camisinha, fico olhando aquela moça nua e fogosa respirando fundo e me olhando.

Já desci até a sua vagina, abri suas pernas e fui iniciando um sexo oral, como estava ensopada, vou beijando, lambendo, enfiando muito minha língua e sentindo seu sabor, ouvia os gemidos dela bem intensos e como eu desejava tê-la assim gemendo, vou ali me deliciando com seu néctar, cada vez mais molhada e seu corpo se movimentando de excitação, até o momento que geme que está gozando muito, me aproveito mais um pouco e saio.

Ela me olhava com um sorriso todo encantador, malicioso, satisfação, vontade, sua respiração ainda ofegante com a brincadeira ganha, eu ali de joelhos sorrindo e olhando para ela.

– Flavia: uau em, eu já estava feliz com o sexo, mas esse sexo oral no final, foi para fechar com chave de ouro, amei gatinho, é um provocador e bom de sexo, que sorte a minha;

– Renan: é gata, você merecia esse final, foi maravilhoso chupar essa vagina ensopada e meter nela, você é um tesão de mulher que queria comer todos os dias;

– Flavia: obrigada Renan, eu também queria ser fodida por você todos os dias em locais diferentes dessa escola, gozei muito nesse pau hoje, estou feliz demais;

– Flavia: quem sabe um dia desses não nos pegamos assim de surpresa em outro lugar, topa?

– Renan: claro que topo, uma loucura intensa dessa com uma gostosa como você, faço aonde quiser e como desejar.

Sorrimos um para o outro, fomos vestindo nossas roupas, já era 22:00 horas, saímos daquela sala que cheirava sexo puro, na porta de saída da escola nos pegamos em mais um beijo quente com direito a tudo e saímos embora felizes demais da conta.

Nas semanas seguintes as aulas aconteciam normalmente, nós nos pegávamos as vezes no banheiro em uma rapidinha e beijos, mas um sexo daqueles como naquela noite não estava dando, mas um dia rolaria de novo.

3595 views

Contos relacionados

Milla

Mais um conto real pra vocês Meu namoro com a Gláucia acabou. Mas vocês ainda vão ler outros contos sobre transas com ela. Meu contos são por ordem cronológica , então são fáceis de...

LER CONTO

Minha Amiga L

Escute em áudio o conto "Minha Amiga L" Sempre tive uma queda pela minha amiga L (abreviação fictícia). Sou moreno, olhos verdes, 1,77 de altura. Minha amiga L tem os cabelos pretos, pele ...

LER CONTO

Adriana – parte 2

Continuação... Depois da nossa brincadeira na parada do ônibus, combinamos de concluir tudo no motel. Adriana não dormia longe do filho , então teríamos que ir ao motel durante a tarde. ...

LER CONTO

Transando na obra

Mais um conto real pra vocês Minha irmã mais velha iniciou uma obra nos fundos da casa do meu pai. Resolveu seguir morando perto, ao invés de alçar vôos mais altos. A obra já estava bem...

LER CONTO

0 - Comentário(s)

Este Conto ainda não recebeu comentários

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 1 + 2 = ?

Parceiros Do Site

© 2023 - Club dos contos eroticos
Ads Blocker Image Powered by Code Help Pro

Ads Blocker Detected!!!

 Detectámos que está a utilizar extensões para bloquear anúncios. Por favor, apoie-nos desactivando estes bloqueadores de anúncios.