Bem Vindo, visitante! [ Entrar | Cadastro ]
Club dos contos eroticos » Contos traição » TROCANDO CHIFRE COM MEU PAI!

TROCANDO CHIFRE COM MEU PAI!

Publicado em 16/03/2023 por charlinhos

NÃO CONSEGUIA ACREDITAR QUE FLAVIA CONVERSAVA SEM NUNHUM CONSTRAGIMENTO, SENTADA NO VASO SANITARIO COM MEU QUE PAI FINGIA DISPLICENCIA POREM NÃO PERDIA UM SIMPLES MOVIMENTO DELA. QUANDO ELA AVISOU QUE IA LEVANTAR TEVE QUE SER ATÉ UM POUCO ESTUPIDA COM MEU PAI PARA QUE SAISSE DALI, POREM QUANDO ELA LEVANTOU E IA SENTAR NO BIDÉ, MEU PAI INVADIU NOVAMENTE O BANHEIRO AGARRANDO ELA QUE NÃO CONSEGUIA FUGIR DELE QUE SEM IMPORTAR COM SEUS CHORO DEBRUÇOU ELA NA PIA DEIXANDO SUA CALCINHA PRESA EM UM DE SEUS PÉS COM ELA XINGANDO ELE DE PORCO DEPOIS DE GRITAR QUE ESTAVA DOENDO E NÃO DEIXANDO ELA LEVANTAR APOIANDO O BRAÇO COM O PESO DE SEU CORPO EM SUAS COSTAS, MEU PAI METIA SEM DÓ NO CUZINHO DE MINHA ESPOSA, POREM QUANDO IA INVADIR O BANHEIRO COM UM DE SEUS TACOS DE GOLF NA MÃO, GELEI AO OUVI FLAVIA FALANDO COM VOZ MANHOSA QUE AQUELA SERIA A ULTIMA VEZ, QUE NUNCA MAIS DEIXARIA ELE METER NOVAMENTE NELA.

PERDIDO NUM MISTO DE TRISTEZA, CIUMES E DOR NADA FIZ QUANDO MEU PAI PASSOU POR MIM AS PRESSAS DANDO PARA VER O VAZIO DE SUA ALMA EM SEUS OLHOS ENQUANTO FALVAI CHORAVA NÃO SABENDO SE PEDIA DESCULPA TENTANDO EXPLICAR O ACONTECIDO REPITINDO SEMPRE QUE NÃO ERA NADA DAQUILO, QUANDO TENTOU ME ABRAÇAR LASQUEI UM TAPA EM SUA CARA FAZENDO ELA CAR SENTADA AO CHÃO E ENQUANTO TERMINAVA SEU BANHO DANDO PARA OUVI, DO QUARTO SEU CHORO, QUANDO ME ENCONTROU NA SALA NADA FALOU AO VER SUA MALA DE ROUPAS QUE PEGOU E SAIU DEPOIS DE EU PEGAR AS CHAVES DE CASA, DO CARRO E MEUS CARTÕES EM SUA BOLSA.

TROCANDO CHIFRE COM MEU PAI!

TROCANDO CHIFRE COM MEU PAI!

MEU PAI FAZIA DE TUDO PARA SE REAPROXIMAR DE MIM QUE NÃO CONSEGUIA NEM OLHAR EM SUA CARA PORQUE TINHA MEDO DE FAZER BESTEIRA, POREM QUANDO SUA ATUAL MULHER SENTOU AO MEU LADO NAQUELA MESA ENQUANTO TOMAVA CHOPE E PENSAVA NO QUE FAZER DA VIDA, A PRINCIPIO FUI ATÉ MAU EDUCADO COM ELA POR CULPA-LA PELA SEPARAÇÃO RECENTE DE MEUS PAIS, POREM EM POUCO TEMPO JÁ CONVERSAVAMOS E BRINDAVA COMO SE NOS CONHECESSE A TEMPOS NÃO PERDENDO TEMPO PARA ADMIRAR AQUELES LÁBIOS VERMELHOS E CARNUDOS DAQUELA DEUSA NEGRA QUE NO AUGE DE SEUS QUARENTA E DOIS ANOS, SEGUNDO ELA ESBANJA BELEZA E GOSTOSURA.

ELA RIA AO ME VER OLHANDO PARA SEUS SEIOS VOLUMOSOS POREM DURINHOS COMO CONSTATEI DEPOIS, A BUNDA REDONDA E ARREBITADA ONAVA PERFEITAMENTE COM SUA CINTURA FINA, QUANDO SEM MAIS NEM MENOS AVISEI QUE PRECISAVA IR EMBORA, ISSO PORQUE JÁ ESTAVA FICANDO DE PICA DURA COM SEU PERFUME INEBRIANDO MINHA MENTE, ELA ME ENCAROU FALANDO QUE EU DEVIA SORRIR PORQUE DAVA PARA VER TRISTEZA EM MEUS OLHOS E ANTES QUE CONTINUASSE FALANDO ELA ME INTERROMPEU PERGUNTANDO SE O MOTIVO DE QUERER MATAR MEU PAI FOI PORQUE ELE COMEU MINHA ESPOSA?

QUANDO CONFIRMEI ELA DEU UM MURRO NA MESA FALANDO ‘EU SABIA’ E TOMANDO O CHOPE EM UM SÓ GOLE ME CHAMOU PARA IR COM ELA AVISANDO QUE DEVAIMOS DAR O TROCO.

O SILENCIO IMPERAVA NO CARRO ENQUANTO ELA DIRIGIA PARECENDO ESTAR PERDIDA, POREM QUANDO ENTROU NAQUELE MOTEL SENTI O CACETE DAR CABEÇADA DENTRO DA BERMUDA, POREM ENQUANTO A GARAGEM FECHAVA ATR´S DE NÓS COM ELA PENSATIVA OLHANDO PARA O NADA, SAI DO CARRO INDO ABRAIR A PORTA DELA E PEGANDO DELICADAMENTE PELA MÃO, QUANDO LEVANTOU PEGUEI ELA NO COLO GANHANDO O SORRISO MAIS LINDO QUE JÁ VI NA VIDA, POREM QUANDO DEITEI ELA CARINHOSAMENTE NA CAMA E NOS BEIJAMOS, ELA PEDIU UM TEMPINHO INDO PARA O BANHEIRO, VOLTANDO UMA ETERNIDADE DEPOIS MUDANDO MEUS PENSAMENTOS QUE ACHAVA QUE NÃO QUERIA DAR PARA MIM, ME DEIXANDO DESLUMBRADO COM SEU CORPO NEGRO SÓ DE CALCINHA PRETA E VINDO PARA MIM ME BEIJOU COM TERNURA NÃO EM DEIXANDO TOCAR EM SEU CORPO E LARGANDO NOSSAS BOCAS DESCEU LAMBENDO MEU PESCOÇO, PEITO E BARRIGA ATÉ CHEGAR EM MEU CACETE QUE ESCAPOU DA BERMUDA DANDO UMA LAPADA EM SEUS SEIOS COM ELA SOLTANDO UM UAU E SEM TIRAR OS OLHOS DELE COMENTANDO QUE ERA BEM MAIOR QUE O DO PAI METEU ELE NA BOCA QUASE PERDENDO O JUIZO QUANDO ENFIAVA TODO NA BOCA E DESISTINDO DE TENTAR SEGURAR O GOZO PORQUE QUERIA METER MUITO NAQUELA DEUSA NEGRA, ELA ME FEZ GOZAR QUANDO SEGUROU A BASE DE MEU CACETE JUNTO COM AS BOLAS PRENDENDO O EM SUAS MÃOZINHAS DE FADA E COM A GLANDE ATOLADA NA BOCA SUGOU ATÉ A ULTIMA GOTA DE PORRA NÃO PERDENDO UMA GOTA SE QUER E VOLTANDO A CHUPAR PARECENDO ESTAR COM MAIS VONTADE, QUANDO ME VIU DURO NOVAMENTE ME ENTREGOU O PRESERVATIVO, POREM QUANDO FICOU DE PÉ PARA TIRAR A CALCINHA ME DEIXANDO VER SUA BOCETA ROSADA COM OS LÁBIOS ROXIADOS PRESOS NELA PARECENDO SER DE POUCO USO, SENTOU EM MINHA CARA ME FAZENDO QUASE AFOGAR COM SEU PRAZER GOZANDO COMO LOUCA, PRINCIPALMENTE QUANDO PRENDIA SEUS GRELO JUNTO COM SEUS LÁBIOS NA BOCA SUGANDO FORTE COM ELA REVIRANDO OS OLHOS PARECENDO ROSNAR DE PRAZER, QUANDO MELOU MINHA CARA INUNDANDO MINHA BOCA COM SEU GOZO FENOMENAL SAIU DE MIM AS PRESSAS VINDO ME BEIJAR E LAMBER MINHA CARA LIMPANDO SEU PRAZER NELA E SENTANDO EM MINHA PICA CHEGOU A DAR MEDO DO ESCANDALO QUE A NEGRA FAZIA GEMENDO ENQUANTO FALAVA EM DIALETOS E JÁ MOLINHA DE TANTO PRAZER ME BEIJOU GOSTOSO PEDINDO QUE GOZASSE PORQUE JÁ NÃO AGUENTAVA MAIS, QUANDO ARREGALOU OS OLHOS AO SENTIR MEU DEDO ALISANDO SEU CUZINHO, LARGOU NOSSAS BOCAS PARA ME MANDAR NEM PENSAR NISSO E REBOLANDO GOSTOSO ME FEZ ENCHER O PRESERVATIVO DE PORRA DENTRO DE SUA BOCETA.

ELA AINDA TREMIA DEITADA AO MEU LADO COM O CORPO ARREPIADO ENQUANTO EU MAVAVA E ALISA SUA BOCETA MELADA FAZENDO A SUSPIRAR FUNDO QUANDO METIA OS DEDOS NELA, POREM NUM REPENTE CHEGOU A ME ASSUSTAR AO QUERER SABER DAS HORAS E ENQUANTO CONTEPLAVA ELA SE VESTIDO ME PEDINDO QUE FOSSE LOGO SE NÃO IA ME DEIXAR ALI, ASSIM QUE ME DEIXOU EM CASA RIU SEM NADA FALAR QUANDO PERGUNTEI QUANDO IA TER ELA NOVAMENTE.

FAZEM SEIS MESES QUE ESTAMOS NOS RELACIONANDO, COM ELA RINDO ME CHAMANDO DE FILHO DA PUTA AO ME VER CONVERSANDO COM MEU PAI NA MAIOR NATURALIDADE, POREM NÃO TEM NOÇÃO DO QUANTO ISSO ME DEIXA MAL, ISSO PORQUE NÃO QUERO NEM PENSAR QUANDO ELA NÃO ME QUISER MAIS PORQUE PARECE QUE ME DEU CHÁ DE CALCINHA PORQUE NÃO CONSIGO IMAGINAR FICAR SEM SEU CORPO ME SEGURANDO EM ME CONTENTAR EM TE-LA, QUANDO MUITO DUAS VEZES A CADA QUINZE DIAS, O QUE ME ALIVIA UM POUCO É TER FLAVIA A MINHA DISPOSIÇAO QUE MESMO DEIXANDO CLARO QUE NÃO QUERO NADA ALÉM DE SEXO COM ELA, NÃO SAI MAIS DE MINHA CAMA.

885 views

Contos relacionados

Esposa forçada ao adultério

Algo extremamente inolvidável está acontecendo com Lúcia. Já ouvira falar de sexo anal, de dar o cuzinho e outros termos, porém nunca fora induzida a experimentar por Valter e agora, alí, nas...

LER CONTO

Ele trabalha e outros me fodem

Ele trabalha e outros me fodem Oi, gente! Meu nome é Cintia e tenho 26 anos. Sou casada com um homem maravilhoso, que sempre cuidou muito bem de mim e nunca me deixou faltar nada. Apesar de ser...

LER CONTO

EU, MINHA ESPOSA E SOGRA.

QUANDO MINHA SOGRA VEIO MORAR EM CASA, APÓS SE DIVORCIAR DO SOGRÃO COMEÇOU O MEU SUPLICIO PORQUE ELA COSTUMAVA FICAR A VONTADE PELA CASA GERALMENTE SÓ DE CALCINHA E SUTIÃ E MESMO SEM QUERER...

LER CONTO

SOPHIA

QUANDO SOPHIA VOLTOU A MALHAR SEM MIM, MINHA PRIMEIRA PREOCUPAÇÃO ERA SABER SE SEU PERSONAL ERA O PROFESSOR NILSOM, NEGRO ALTO BEM APERFEIÇOADO QUE AS MULHERES CHAMAVAM DE DEUS NEGRO QUE DE GAY...

LER CONTO

0 - Comentário(s)

Este Conto ainda não recebeu comentários

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 3 + 3 = ?
© 2024 - Club dos contos eroticos