Bem Vindo, visitante! [ Entrar | Cadastro ]
Club dos contos eroticos » Contos Gays » Passageiro safado no meu taxi

Passageiro safado no meu taxi

Publicado em 07/09/2021 por Taxista

Eu  que fui pego de surpresa e acabei me entregando.

Bem… Tenho 43 anos e sou taxista e motorista por aplicativo.

Sou casado e já tenho filha casada. Mas sempre fui curioso. E quando sozinho sempre dei um jeitinho de estimular meu prazer anal. E sempre fantasiei dando pra um macho, sem vergonha. Me fazendo de putinha mesmo.

O que sempre me faltou foi coragem. Era muita coisa em jogo.

Então sempre me segurei. Se algum parente ou conhecido desconfiasse, era o fim da minha vida normal. Então a minha hora chegou.

E num dia eu saio para o trabalho homem e volto pra casa viado e tomado de duvidas e até um certo desespero. Entrou em meu carro, por volta das onze da noite, um rapaz de vinte e sete anos.

Fez sinal e eu parei. A corrida era boa e resolvi fazer. Não parecia bandido e estava bem vestido e cheiroso.

Jeito de quem tem dinheiro. O destino era um pagode na Lapa. E em menos de dois minutos no táxi ele ja veio com sua conversa estranha.

Papo de que era sexta e eu não podia aproveitar, o quanto deve ser chato, se eu curtia balada e tau… Eu conversei tranquilo. Nem passava pela minha cabeça qualquer pensamento diferente.

Até ele me pedir pra sentar do meu lado. Ai ele ja foi se soltando.

Dizendo que a noite era uma criança e que ela só  queria era brincar com ela, que não dispensava nada, que o negócio é botar pra dentro e deixar paradinho só leitando.

Mas o jeito como ele falava era ao mesmo tempo abusado, intimidador e excitante. Como se estivesse me testando.

E estava mesmo. So que ele mexeu com a minha Imaginação.

E eu fantasiei parando o carro e deixando ele me comer. So nao imaginava que isso fosse realmente acontecer.

E depois de um tempo com ele do meu lado falando só putaria, esfregando a mão em seu pau o tempo todo, feito tarado, comecei a sentir ate calafrios de tesão de dar.

E subiu uma vontade quase insana de chupar o pau dele. Estava ate dificil me concentrar no volante.

E ele percebendo isso começou a falar o que gosta de fazer e como faz, que tem 18cm de vara, sempre prontinha pra surrar alguém, que não fazia ideia de quem seria sua proxima vitima, mas que sabia que ela ou ele ia ser muito mal tratado na piroca…

Eu estava suando frio e sem saber o que fazer durante do que sabia que ia acontecer se eu não cortasse a dele.

E nisso ele botou a mão na minha perna e eu ate suspirei. Não tinha muito o que fazer. Eu não conseguia controlar as pernas.

E ele já estava ate sorrindo, com um certo ar debochado de quem sabe que já ganhou.

E foi quando ele disse que se eu parasse o carro, que ele so ia botar pra fora pra eu ver, que sabia que eu queria e que ele também queria mostrar.

Estávamos passando por Benfica. E tem realmente um local onde se costume parar pra fazer o carro tremer. Eu ja tinha colocado uma passageira pra mamar ali.

E eu dirigi pra la. Parei e respirei fundo. Desliguei a luz do painel e o carro ficou totalmente apagado. Eu não tinha como ver ele, nem ele a mim. E ai bateu o medo misturado com tesão.

Mas nem deu tempo de qualquer reação. Ele já estava com seu pau pra fora e levou minha mao ate ele. Quando senti um caralho de outro homem duro na minha mão, acabou a vergonha. Ja comecei a apalpar e brincar com ele.

E ja era possivel enxergar. Muito pouco, mas o suficiente. E eu perdi a compostura. Enquanto ele falava baixinho um monte de putaria, me xingando de putinha velha, dizendo que ia socar minha garganta. Então eu comecei a bater punhete pra ele.

Com vontade cada vez maior. E fui criando coragem de me submeter totalmente, já que ele começou a forçar minha cabeça pra baixo.

Me ajeitei e comecei a chupar o caralho dele. Nem esperei muito. Assim que minha boca chegou perto o suficiente pra eu sentir o cheiro de piroca, já abracei o caralho com os lábios e comecei a mamar com vontade, enquanto punhetava ele.

Que tesão absurdo que eu senti. Mas estava desconfortável a Posição. Então eu voltei pro meu lugar. Então ele passou pro banco de trás e me puxou pra la. Seria mais fácil ir pela porta traseira. Mas nem pensei nisso. E ai ficou mais facil continuar chupando o caralho dele, que ja estava babando.

Ele espremia a baba de seu caralho pra eu lamber e me dizia o que fazer.

E eu só  fazia o que ele pedia. Chupava o saco e as bolas, passava a lingua de baixo a cima no pau, sugava na cabecinha, passava a lingua em volta… Ele mandava e eu obedecia. Ele ate chegou a soltar um pouquinho de sêmen na minha boca, numa que pediu pra eu parar e ficar quietinho sem mexer nada. So com a boca parada com metade de seu caralho la dentro. Então eu senti quase direto na garganta. Minha primeira engolida de semem.

Uma pequena amostra do que viria depois. Quase dez minutos chupando ele. Por três vezes ele pediu pra eu parar e então vinha esse leitinho bem ralinho. So que na terceira vez, estava so a cabecinha e eu senti o gosto. E isso me levou a loucura. Ent?o comecei a punhetar r?pido, fazendo sucção na cabecinha. Eu queria desesperadamente engolir porra, muita porra.

Queria sentir minha boca ficando cheia de porra. E em pouco tempo, ele soltou um jato de porra na minha boca que eu ate me assustei. E não parava mais de sentir a porra dele sendo lançado na minha boca. Foi uma vinte minutos recebendo leite de pica na boca e engolindo com satisfação. E eu só parei de sugar quando não tinha mais o que espremer. Eu estava alucinado com tudo aquilo. E ele me posicionou de quatro e se posicionou por trás de mim. Arriou minha calça e cueca e já veio buscando me penetrar. Nao imaginava que entraria tão fácil e rápido. Foi um suspiro, por conta da pressão inicial que chegou a incomodar, mas logo veio o alívio delicioso quando senti seu caralho deslizando no meu cu.

Que pressão quente e deliciosa.

E o rapaz nem esperou muito e ja começo a socar. O pau estava querendo amolecer. Mas em pouco tempo foi voltando a ficar firme a ponto dele tirar quase tudo e empurrar de volta de uma vez so. Eu estava de joelhos com o rosto no acento recebendo piroca no fundo do cu, me segurando pra não gemer nem gritar de tanto tesão.

As vezes dava impressão que eu ia acabar cagando. Quando ele se empolgava. Eu prendia o cu pra não dar merda.

E então percebi que quando prendia, quando ele puxava e relaxava quando ele empurrava era mais prazeroso. E descobri que quanto mais eu fazia forças, como se quisesse fazer merda, enquanto ele socava rápido, era ainda mais gostoso.

O valor que subia me incendiava a alma. E eu acabei Não resistindo os gemidos. Nisso eu comecei a sentir que ia gozar. A sensação foi a mais deliciosa de toda a minha vida. Só que ia fazer o maior estrago no carro. E não seria nada fácil resolver. Mas eu não conseguia mais raciocinar.

Comecei a sentir cada vez mais que ia gozar. E até disse pra ele. Nosso ele falou que então também ia, que estava so se segurando. Me perguntou se deu queria que ele jogasse leite pra dentro do meu cu.

Eu comecei a gozar e disse que queria e que estava gozando. Nosso ele anunciou que ja ia gozar também. Mas ainda demorou um pouco. Eu estava terminando de gozar quando ele enterrou tudo dentro de mim e parou.

E eu senti a pressão do caralho dele pulsando e aquela sensação indescritível. Quente e molhado do semen dele sendo lançado no fundo do meu cu. Eu me contorcia de tanto tesão enquanto ele urrava baixinho. Assim que terminou de gozar, ele tirou o pau e pediu pra eu dar um beijinho de despedida na cabecinha. Nem fiquei com nojo do cheiro nem nada. Quando senti vindo um pouquinho de porra eu espremi e ate mamei mais um pouco, até sentir o pau dele amolecer totalmente. Em casa, fiz questão de olhar no vaso, o leite dele misturado com a merda na agua. E se isso deveria me dar nojo, na verdade senti muito tesão em ver aquilo.

3026 views

Contos relacionados

Coroa gostoso, não resisti, mamaei novamente aquela pica gostosa

Depois de mamar o coroa e ser mamado por ele, voltamos a festa já com o pensamento em novo encontro, claro passamos a nos olhar insistentemente, até que eu não aguentei, só pensava naquela pica...

LER CONTO

Estou quase virgem

Olá eu sou o Márcio, 60 anos, 1.70mt 85 kg. Olhos e cabelos castanhos, poucos pelos, pênis médio 15cm mas grossinho. Eu sou casado mas a esposa bem imagina das minhas vontades e taradisses. Sempre...

LER CONTO

Quando eu dormia no quarto do meu primo

Quando eu dormia no quarto do meu primo So pra avisar eu nao tenho o costume de escrever mas depois de ler alguns contos me deu vontade de compartilhar o que aconteceu comigo, entao espero que nao...

LER CONTO

Eu, meu primo e sua esposa

Eu, meu primo e sua esposa Eu tenho tesão  pelo pau da cabeça  enorme do meu primo, que cabeça  enorme, muito grande e o resto do pau mais ou menos 17 cm era mais fino e muito ...

LER CONTO

1 - Comentário(s)

  • Stebam 25/08/2023 14:56

    Delícia de conto,eu gostaria de sentir esse prazer nunca dei mas deve ser gostoso

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 4 + 2 = ?

Parceiros Do Site

© 2024 - Club dos contos eroticos