Bem Vindo, visitante! [ Entrar | Cadastro ]
Club dos contos eroticos » Contos Incestos » Meu primo e suas putinhas

Meu primo e suas putinhas

Publicado em 13/10/2021 por Lucas

Meu primo e suas putinhas.

Eii, meu nome é Lucas, esse conto é de quando tinha meus 13 anos, na época morava com meus pais.

Meu pai sempre muito trabalhador, saia cedo para trabalhar e chegava sem bem tarde em casa. Minha mãe trabalhava numa empresa grande da cidade, no horário de 14 às 22. Tudo sempre foi normal até quando o afilhado da minha mãe veio morar na nossa casa, pois ele tinha acabado de perder a mãe. O nome dele era Felipe, era 2 anos mais velho do que eu, com o corpo bem definido. Então tive que dividir quarto com ele, no começo tudo normal, até eu perceber que as brincadeiras deles, sempre tinha uma malícia e segunda intenção. Durante a noite essas brincadeiras sempre se intensificaram, até que em uma noite ele me chamou para sair escondido do nosso quarto, eu na curiosidade que sempre tive, fui seguindo, ele me levou para a varanda onde tinha a janela no quarto dos meus pais, chegando na janela já escutei os primeiros gemidos, para minha surpresa meus pais estavam transando, ficamos escondido olhando, eu estava sem reação, enquanto felipe já tinha colocado o pau pra fora e tava batendo uma, ele perguntava se eu não achava gostoso ver minha mãe tomando rola de quatro, pois ela era uma mulher muito gostosa, obviamente eu falava que não, pois só tava olhando por curiosidade, então antes deles terminarem voltamos para o meu quarto, felipe ainda com fogo, começou a dizer que eu gostava de piroca, eu dizia que não gostava, mas ele insistia, dizia que para dizer que não gostava eu tinha que provar, eu só disse que não e deitei na minha cama, ele não perdeu a oportunidade e deitou por cima de mim, dava pra sentir o pau dele duro por baixo da roupa, aquela sensação foi me dando um tesão, uma sensação muito boa, e ele continuava a perguntar se eu não estava gostando, eu já não respondia mais nada, apenas deixava ele sarra o pau em mim, ele aproveitava meu silêncio para dizer que sabia que eu era uma viadinho, que era safado igual minha mãe, que iria me comer de 4 igual tínhamos visto meu pai comendo ela, aquilo me deixava com muito fogo e também um pouco confuso. nesse dia foi meu primeiro boquete em um garoto, ele me levou para o colchão dele, e dizia para eu não fazer barulho, colocou o pau pra fora e mandava eu chupar, a sensação era ótima, o medo de ser pegos, saber que estava fazendo uma coisa proibida, não demorou muito para eu tomar minha primeira leitada da vida, aquele leite quentinho jorrou na minha boca, achei o gosto bem forte, mas ele me fez engolir tudo e disse para eu manter segredo.

Nos dias seguintes isso foi se repetindo, nós fazíamos sempre na hora de dormir, ele sempre mandava eu ir pra cama dele, e eu já estava submisso a ele, sempre iá. Eu sempre notava que ele sempre incluía minha mãe nas conversas, dizia que ela era muito gostosa e safada, que eu tinha puxado ela, eu sempre ouvia e não falava nada, com o tempo comecei a dar para ele também, adorava quando ele comia meu cuzinho de noite ou de tarde quando ficávamos sozinhos, ele me comia e dizia que um dia também queria comer ela, e eu sempre obedecendo e ouvindo ele.

Num belo dia ele perguntou se eu podia ajudar ele, e eu perguntei como, e ele disse que queria comer minha mãe, na hora eu neguei, falei que isso era demais, foi então que ele me ameaçou pela primeira vez, disse que se eu não ajudasse, ele contaria tudo para ela, eu fiquei com muito medo, mas na época achei que era melhor ajudar ele, pois achava que o plano dele não ia da certo.

Então começamos ele me chamou para brincar de coscas antes de a minha mãe ir trabalhar, então começamos na cama onde minha mãe estava deitada, em pouco segundos ela teve que entrar na brincadeira, eu fiquei na frente e ele por trás dela, enquanto brincávamos notei que ele já estava agarrado por trás dela, e se aproveitando para sarrar e passar a mão nela, e para minha surpresa ela parecia que estava gostando, pois deixava ele sarra na bunda dela, e até se ajeitava para encaixar melhor, eu comecei a perceber que o clima entre eles estava ficando quente, deitei de costas para minha mãe, nessa hora ele já passava a mão nela todinha, foi então que minha mãe disse que tinha que se arrumar para trabalhar, porém ainda tava muito cedo, mas como ela mandou eu obedeci, levantei da cama e fui saindo, já meu primo reclamou e disse que continuaria deitado, ela não disse nada, apenas trancou a porta quando eu sai. Eu não acreditava no que estava acontecendo, tinha que ter certeza daquilo, corri para varanda e fui olhar na janela do quarto, quando cheguei vi minha mãe deitada de lado, e meu primo ainda por trás sarrando nela com o pau pra fora, foi ai que tiver a certeza, minha mãe era realmente uma putinha, depois ela levantou, mandou ele levantar também e pediu para ele nunca contar nada para ninguém, ele prometeu, então ela começou a chupar ele, chupava com uma vontade imensa, ele dizia que sempre quia comer ela, pois sentia que ela era um puta, então ele colocou ela de 4 na cama e mesmo sem camisinha começou a passar o pau na bucetinha dela, depois começou a meter devagar, minha mãe começou a gemer baixinho para tentar evitar que eu escutasse, meu primo não perdoava, socava cada vez mais forte na buceta dela, e não perdia a oportunidade de xingar ela de cadela, aquela cena me despertou um tesão inexplicável, comecei a bater uma vendo Felipe comendo minha mãe, depois foram trocando de posição, ele mandou ela cavalgar na piroca dele, e minha mãe realmente era uma cavala na cama, não demorou muito ele disse que estava quase gozando, mandou ela parar e disse que o primeiro leitinho dele nela seria na cara, dito e feito, logo ele encheu a cara dela de porra, e eu olhando escondido não aguentei, quando vi ele enchendo a cara dela, também gozei na varanda, ele logo foo se recompondo e disse que ia comer ela de novo, porém tinha dado a hora real dela se arrumar para o serviço, então ela foi expulsando ele do quarto, enquanto ela ia se arrumar, eu logo corri para o meu quarto e esperei ele chegar. Ele chegou nervoso, pois queria comer ela de novo, veio me falando que tinha comido minha mãe, que era uma putinha igual eu, apesar de eu já ter gozado eu ainda estava com tesão e ele percebeu, deu uma risadinha para o meu lado e mandou eu me preparar, pois a tarde eu seria a putinha dele. Pouco tempo depois minha mãe saiu do quarto, ficou sem graça quando me viu, mas eu fingi que não desconfiava de nada, ela disse que estava atrasada e foi trabalhar. E isso acabou entrando para a rotina, de noite eu ainda dava para meu primo e durante o dia quando ficávamos sozinhos, eles se trancavam no quarto, eu aproveitava e corria para espiar pela janela, inclusive flagrei a primeira vez que ele comeu o cu dela, mas isso eu deixo para o próximo conto, espero que tenham gostado.

3458 views

Contos relacionados

Tentação incestuosa de Helga I

Mesmo encoberta pelos tecidos da calça e da cueca, a vergona de Daniel se sobressaia tão vivamente que Helga a sentia como se fosse carne viva se roçando no meio de sua nádegas e em especial no...

LER CONTO

Sonhava em fuder o cuzinho da minha prima

Sonhava em fuder o cuzinho da minha prima Olá  hoje vou contar a primeira vez que minha prima liberou o cuzinho,  já fudia ela a um certo tempo ... Estávamos combinando de nos ver naquele ...

LER CONTO

MEL

NAQUELE DIA TIVE QUE TOMAR VARIOS BANHOS TENDO QUE TROCANDO A CALCINHA SENTINDO O CORPO TREMER DE PRAZER CHEGANDO A TER FEBRE TENDO ORGASMOS EXPONTANEOS ISSO PORQUE AO SAIR PELA MANHÃ MEU HOMEM...

LER CONTO

Quinze anos sodomizando a mãezinha I

Helga está no seu esplendor de mulher madura. Parece que seu visual de uma curvilínea mulher entrada nos quarenta, aparente não mais de vinte e cinco anos. Por instantes, ela se admira no espelho...

LER CONTO

0 - Comentário(s)

Este Conto ainda não recebeu comentários

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 2 + 3 = ?
© 2024 - Club dos contos eroticos