Bem Vindo, visitante! [ Entrar | Cadastro ]
Club dos contos eroticos » Contos traição » A sogra tem um sono pesado

A sogra tem um sono pesado

Publicado em 07/07/2021 por Roger

A sogra tem um sono pesado

Minha sogrinha e uma mulher linda, forte, inteligente, interessante, cheirosa, enfim ela e uma delicia.

Quem sabe um dia eu ainda vou sentir aquela boquinha no meu corpo, me beijando e me chupando com força de um jeito que a filha dela não poderia.

E sem qualquer nojinho, engolindo cada gota do meu tesao. Bem, mas vamos deixar as vontades de lado para contar o que me aconteceu esses dias, mais uma experiência inesquecível.
Tanto que ao escrever cada letra aqui, meu pau pulsa de vontade de sentir ela sentada aqui e o calor vindo de dentro de sua.

Já estava me perdendo novamente.
Esses dias, ao visitar sozinho sua casa para fazer alguns afazeres que exigiam força, minha sogra que havia acabado de chegar da rua, passou por mim e disse que iria entrar para tomar um banho e descansar um pouco, pois estava com dor de cabeça.

Perguntei se o barulho que eu estava fazendo atrapalharia. Ao que ela respondeu que não, pois o remédio que ela estava tomando era muito forte e que ela apagava ao tomar ele a ponto de não sentir nem se tocassem nela.

Além disso, me disse que eu poderia entrar para tomar um banho caso quisesse, pois ela sabia que eu tinha um evento para ir logo depois.

Minha sogra sempre foi recatada, mas ao mesmo tempo provocativa e já havia algum tempo que estávamos nos provocando.

Quando terminei o serviço, entrei para tomar banho no único banheiro da casa que ficava no quarto da minha sogrinha.

Entrei na pontinha dos pés e então a visão do paraíso foi se descortinando, primeiro vi seus pés, suas lisas e belas pernas, suas coxas e pasmem ela estava usando um baby-doll vermelho, rendado e de seda que quase mostrava seu bumbum.

Cheguei pertinho na pontinha dos pés e fiquei passando minha mão bem perto de todo seu corpo e me inclinei pra sentir o cheiro de sua pele.

Essa hora meu pau estava muito duro e eu estava louco de vontade realmente sentir o calor daquele corpo, mas logo me recompus e fui tomar um banho.

Quando sai do banheiro tive uma maravilhosa surpresa, vi que minha deliciosa sogrinha havia virado de barriga para cima.

Nossa! Que coisa mais linda. A ordem agora foi outra, do belo rosto fui descendo e pude ver seus seios e os biquinhos perfeitamente visiveis pela transparência sensual da seda, sendo que parte de um deles estava aparente na renda. Tive que me segurar para não os tirar para fora e os sentir em minhas mãos e boca. A vontade de chupar eles era enorme.

Descendo os olhos foi quando sai de mim, ela estava com uma perna esticada e a outra não, de modo que seu baby-doll subiu deixando aparente uma pequena parte de sua calcinha. Ela era rendada com a frente toda transparente e inteira trabalhada.

O volume de seus pelinhos e de seus lábios eram delirantes.

Não me contive e me aproximei para tentar exaurir pelas minhas narinas aquele cheiro de rosas.

Estava quase a abocanhando de calcinha e tudo quando uma gota de saliva escorreu de minha boca e caiu na parte interna de uma de suas lindas coxas.

Quase morri do coração achando que poderia lhe acordar, mas nada, sentia apenas que ela respirava mais fortemente, mas podia ser por estar dormindo.

Ao olhar em seu criado mudo os remédios todos estavam intactos ao lado de um copo d’água ainda cheio.

Resolvi testar, cheguei bem perto de sua orelha e sussurrei seu nome: Fulana, Fulana, esta dormindo?
Provavelmente eu estava delirando, pois acho que senti sua respiração ficar ainda mais forte, mas além disso nada ocorreu.

Fiz uma segunda tentativa mesmo sentindo que sua respiração alterasse passei levemente os dedos de minha mão por sobre seu tornozelo, mas ela nao fizera nada.
Deixei minha toalha cair e a essa hora já sentia meu pau pulsando forte em minha mão, eu segurava sua grossa base e com movimentos lentos e trêmulas de tesao me masturbava para aquela cena deliciosa.

Desacreditado e querendo ver até onde chegaria, deixei meus dedos correrem por sobre sua coxa e levei mais uma vez a boca bem perto de seu ouvido e lhe disse baixinho, mas com uma respiração ofegante de quem estava desesperado de desejo: CUIDADO…VOCE TEM CERTEZA QUE NAO ESTA OUVINDO E SENTINDO NADA?

Além de silêncio, ela ou talvez o destino, a fizeram subir mais alguns centímetro sua perna, ficando um pouco mais exposta para mim.
Não aguentei, ao mesmo tempo que desci dando leves beijos desde o ombro, braço, antebraço, fui subindo com minha mão por cima de sua coxa, até deixar meus dedos entrarem por baixo de sua calcinha na altura do ossinho da bacia.
Aos poucos fui descendo a mão puxando vagarosamente sua calcinha de lado quando pude sentir seus lábios tocando na parte de três de meus dedos.

Que delícia!
Em seguida, segurei sua calcinha puxada com uma das mãos e não me contive, soprei seus pelinhos e lábios carnudos bem de perto e lhe dei uma gentil e bem molhada e longa chupada, deixando bastante saliva para o que eu faria logo a seguir.
Ainda segurando sua bela calcinha, de ladinho, levei dois dedos a minha boca e deixei eles encharcados para que entrassem mais facilmente nela, o que se mostrou desnecessário, uma vez que eles foram devagarinho deslisando na lubrificação que saia de sua deliciosa bucetinha.
Ao entrarem completamente achei ter escutado um leve gemido e na dúvida fui vagarosamente retirando meus dedos para não acordar aquela princesa.
Quando estava pronto para lhe penetrar novamente, as cachorras da vizinha latiram anunciando que alguém estava chegando.
Peguei minha toalha e corri para o banheiro para gozar mais uma vez por causa dela.
Quem sabe um dia ela sentir? meu pau pulsando dentro dela enchendo-a toda com meu gozo quente por conta do tesao e desejo que sinto.

4199 views

Contos relacionados

LIVHIA

QUANDO LIVIA VOLTOU DE SUA PRIMEIRA VIAGEM DE AVIÃO COM SEU SOCIO DAVA PARA VER EXCITAÇÃO EM SEUS OLHOS E SUA ANIMAÇÃO NÃO ERA SOMENTE PELA BOA IMPRENSÃO QUE CAUSOU EM SEUS PROVAVEIS NOVOS...

LER CONTO

LORENA E FATIMINHA

DEPOIS QUE VOLTOU A ESTUDAR E TRABALHAR LORENA NÃO TINHA TEMPO PARA NÓS MUDANDO RADICALMENTE NOSSA ROTINA E EM POUCOS DIAS PAREI ATÉ COM AS RAPIDINHAS AO PERCEBE QUE NEM ISSO ELA QUERIA ACEITANDO...

LER CONTO

O SENHOR DA MINHA SENHORA!

PASSADO DOIS ANOS DE NAMORO INTENSO, COMECEI A REPENSAR MEU RELACIONAMENTO COM MARY PORQUE CONTINUAVA CADA VEZ MAIS FRESCA SENDO RARA AS VEZES QUE ME DEIXAVA METER NELA SEM CAMISINHA POR NÃO...

LER CONTO

Traição e ménage à trois Parte I

conto erotico 2024 Traição e ménage à trois Parte I Era verão de 2002, eu tinha 21 anos de idade e após algumas tentativas frustradas de não passar no vestibular por margem mínima e...

LER CONTO

0 - Comentário(s)

Este Conto ainda não recebeu comentários

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 3 + 1 = ?
© 2024 - Club dos contos eroticos